Resenha - A culpa é das estrelas

Autor: John Grenn
Editora: Intrisica 
Categoria : Literatura Estrangeira

Sinopse

"Em A Culpa é das Estrelas, Hazel é uma paciente terminal de 16 anos que tem câncer desde os 13. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante — o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos —, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas".

Avaliação: 

Ótima Leitura!

Olá leitores !!

Esse é mais um dos raros livros que me fizeram chorar... nossa como esse livro me prendeu do começo ao fim e me tocou de uma maneira singular.
Esse livro vai mudar a vida de muita gente tenho certeza disso !!!

Bom vamos ao resumo ... 

Hazel é a personagem principal ela tem 16 anos e tem um problema na tireóide e um câncer no pulmão o que faz ela andar com aqueles carrinhos de oxigênio preso ao nariz, Hazel quase não sai de casa, não come, costuma ler seus livros prediletos repetidas vezes o que faz sua mãe achar que ela está com depressão sintoma comum identificado pelos médicos de quem sofre de câncer segundo estatísticas.
Então Hazel participa de um grupo de apoio a crianças com câncer, onde todos se apresentam falando seu nome, idade e qual o problema de saúde.
Em uma dessa idas a esse grupo de apoio no hospital onde faz o tratamento ela conhece Augustus Waters e logo no começo eu já fiquei impressionada com algumas palavras ditas no primeiro capítulo : 

"- Augustus, talvez você queira falar de seus medos para o grupo.
- Meus medos?
- É
- Eu tenho medo de ser esquecido - disse de bate pronto. - Tenho medo disso como um cego tem medo de escuro."
Olhei na direção do Augustus Waters, que me encarava.
Dava quase para ver através dos olhos  dele, de tão azuis.
- Vai chegar um dia - eu disse - em que todos vamos estar mortos. Todos nós. Vai chegar um dia em que não vai sobrar nenhum ser humano sequer para lembrar que alguém já existiu ou que nossa espécie fez qualquer coisa nesse mundo.
Não vai sobrar ninguém para se lembrar de Aristóteles ou de Cleópatra, quanto mais de você. Tudo o que fizemos, contruímos, escrevemos, pensamos e descobrimos vai ser esquecido e tudo isso aqui - fiz um gesto abrangente - vai ter sido inútil.
Pode ser que esse dia chegue logo e pode ser que demore milhões de anos, mas, mesmo que o mundo sobreviva a uma explosão do Sol, não vamos viver para sempre. Houve um tempo antes do surgimento da consciência nos organismos vivos, e vai haver outros depois. E se a inevitabilidade do esquecimento humano preocupa você, sugiro que deixe esse assunto para lá.
Deus sabe que é isso o que todo mundo faz.
Eu tinha aprendido aquilo com meu já citado terceiro melhor amigo, Peter Van Houten, o autor recluso de Uma aflição imperial - de todos os meus livros, o mais próximo de uma Bíblia.
Peter Van Houten era a única pessoa que eu conhecia que parecia: (a) entender o que era estar morrendo, e (b) não ter morrido".
Engraçado que o autor coloca uma nota logo no começo do livro dizendo que tudo é ficção nada é real  e logo quando eu li esse primeiro trecho fui em busca do livro desse Peter Van Hounten "Uma aflição imperial" mas como o autor disse realmente tudo é ficção tem um monte de gente maluca na internet querendo saber como comprar esse livro que tanto é citado porém realmente não existe.

Após esse episódio do encontro dos dois no grupo de apoio começa uma linda amizade entre Hazel e Gus, eles possuem um gosto muito parecido por leitura, música e começam a passar muito tempo juntos.

Hazel troca o livro Uma aflição imperial por um outro com Gus, apesar de ser um livro que não tem final e falar sobre câncer muita gente não gosta do livro porém Hazel e Gus adoram e o grande sonho da Hazel é conhecer o escritor Peter Van Houten que Gus consegue por intermédio de seu secretária entrar em contato com o mesmo, eles chegam a trocar alguns e-mails, Hazel chega a perguntar o final do livro para o escritor que propõe um encontro pessoalmente para maiores explicações pois fica com medo de Hazel acabar lançando outro livro no lugar dele... 

Hazel acaba ficando ruim por um tempo devido ao câncer, Gus começa a sentir algumas dores, o mesmo já tem uma das pernas amputadas porém acredita que já não possui mais o câncer.

Os dois então viajam juntos com a mãe de Hazel para conhecer o tão famoso escritor e acabam se decepcionando muito com ele devido ao mesmo ser viciado em alcool e não falar o que tanto Hazel queria saber o final do livro que não teve.

Mas nem tudo na viagem foi ruim,  afinal Hazel e Gus acabam se declarando um para o outro com direito a beijo e platéia na casa de Anne Frank que é aberto a visitação pública.

Ao voltar Gus descobre que o câncer voltou e está se espalhando por todo seu corpo, os dois se apegam ainda mais e aproveitam a vida como ela deve ser ficar ao lado das pessoas que amamos sempre.

A relação dos dois é romântica sem ser muito melosa, é divertida eu ri em algumas situações inusitadas e triste também pois chorei tanto no final do livro que acho que até agora estou com os olhos inchados rsrs.

Esse é aquele tipo de livro que quando acaba a gente fica pensando ainda na história, se imaginando como os personagens estão .

O que aprendi com esse livro: 

Esse livro mostra que o fato de respirar sem ajuda de nenhum  aparelho, poder ver o mundo com os olhos perfeitos e até caminhar com nossas pernas são valiosíssimos e que nem sempre damos valor, por ser algo automático não pensamos no quão é importante termos tudo em pleno funcionamento.

Mostra também os relacionamentos que temos com nosso amigos, quando estamos em alguma situação difícil como  por exemplo uma doença terminal , os amigos acabam se distanciando e somente quando a pessoa morre que começa a ser valorizado como se a pessoa fosse um herói e não tivesse nenhum defeito . 

Dar valor aos nossos pais que ficam do nosso lado desde o momento em que nascemos até quando iremos morrer.

As pessoas sentem pena de você a todo momento, você que é normal vive sem pensar no amanhã , quem tem alguma doença não sabe se hoje ela vai conseguir viver ou vai morrer.

Enfim leiam o livro e me digam o que acharam, quem ficou muito curioso para ler segue um link com o primeiro capitulo: 

http://issuu.com/intrinseca/docs/corr_1_cap_culpadasestrelas_issuu


Beijos 




3 comentários :

  1. Andressa!
    Não tive oportunidade de ler esse livro ainda, infelizmente.
    Gostei demais da forma como resenhou, cheia de detalhes e ainda dando sua conotação pessoal sobre o que aprendeu e seus sentiimentos em relação a ele, parabéns!

    Adoro receber sua visita, é como se o arco íris brilhasse no meu,obrigada! Retribuo sua atenção com todo meu carinho!

    "Dê mais às pessoas, MAIS do que elas esperam, e faça com alegria. Lembre-se de que seu caráter é seu destino." (Dalai Lama)

    Passando para desejar um final de semana repleto de alegria!!!

    Blogueiras Unidas 1275!

    Luz , paz e amor no coração!
    Cheirinhos
    Rudy
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Rudynalva

    Muito obrigada pelo seu comentário e fico feliz que tenha gostado!!

    Bom final de semana

    Até mais ...

    ResponderExcluir
  3. Oi adorei.. muito obrigado, me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda ela traz o universo de fundo..abraços. www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

    ResponderExcluir