[Resenha] Resgate de um coração partido

Olá galerinha!

Confiram a resenha do livro "Resgate de um coração partido". Espero que gostem tanto quanto eu gostei!


Título: Resgate de um coração partido
Autora: Susan Richards
Editora: Ponto de Leitura
Páginas: 270

Sinopse: Uma mulher de 43 anos, divorciada e fechada para o mundo. Um animal maltratado e doente, precisando de cuidados e de amor. Há mais de uma maneira de curar um coração partido, mas Susan nunca poderia imaginar que ao salvar Lay Me Down, estaria, de fato, salvando a si mesma. A história comovente da amizade entre essas duas almas feridas demonstra que a compaixão e o afeto podem nos abrir para a vida – e que os animais têm muito a nos ensinar sobre o amor, o perdão e a coragem  para recomeçar.

“Dizem que não podemos escapar de nosso passado, mas não acredito nisso. Acredito que escapamos dele todos os dias, repetidas vezes, sempre cientes da diferença entre passado e presente”.

Confesso que me surpreendi com essa história. Eu amo animais, todos eles. Na sua complexidade e na sua beleza particular. Mas, o que esse livro tem para nos contar vai muito além de apenas amar os animais. É um livro de recomeços. E como o amor pelos cavalos salvou duas vidas feridas pela crueldade do ser humano. Sim, pois o ser humano pode ser cruel com os animais, com outro ser humano e com ele próprio. Nesse caso, é um misto de tudo.

Susan está agora com 43 anos e é divorciada. Sua trajetória de vida não fora fácil. Quando ainda criança, sua mãe morre vítima de câncer e ela passa a viver com o avô e uma avó postiça que era megera.  Quando podia, escapava para a casa da outra avó, onde era um refúgio para ela. Mas sua infância fora marcada pela dor, pela separação, pela angústia e pelo estrago que a morte de alguém querido pode trazer.

Desde sempre, fora fechada para a vida e a sua única paixão era os cavalos, um legado deixado pela sua avó. Por volta dos 30 anos, casou-se. Antes dos 40 separou-se. Resultado de um vício incontrolável que lardeava a sua vida: o álcool. Ambos tinham o mesmo problema e com o tempo, os defeitos e os efeitos do vício passaram a afetar a vida conjugal. Até que ficou incontrolável e não deu mais certo. Nessa época, a única certeza que Susan tinha era que queria se separar e comprar um cavalo. Começou comprando um cavalo, Geórgia. O tempo gasto com Geórgia a fez criar forças para enfrentar seus medos e finalmente viver sozinha. Mais tarde, adquiriu outros dois cavalos, Tempo e Hotshot. Ela não cogitava a ideia de ter um quarto cavalo, até que a equipe da SPCA (Prevenção de Crueldade contra animais) entra em contato com ela dizendo que foram resgatados 40 cavalos maltratados e precisavam de adoção. É então que entra em cena Lay Me Down.

Lay Me Down era doce e de temperamento brando. Susan se surpreendia a cada dia com Lay Me Down. Foi se apaixonando uma pela outra, ganhando o respeito. Com o tempo, a égua recuperou o peso perdido e estava tão linda quanto os demais cavalos da fazenda. Esse processo de recuperação fez Susan refletir por várias vezes em como Lay Me Down era capaz de amar de novo, uma vez que sofrera tanto em sua vida. E, por que ela não conseguia amar novamente? O tempo foi passando, até que um diagnóstico inesperado muda o rumo de Lay Me Down e de Susan. Mais uma vez Susan teria que enfrentar os seus medos e seus fantasmas do passado.

“Ao contrário de mim, Lay Me Down não parecia sentir rancor. Apesar de tudo, ela era aberta e confiava nas pessoas, qualidades que decididamente me faltavam. Foi a sua capacidade de cativar que me atraiu, que me tornou consciente do que seria possível para mim, se eu tivesse a sua capacidade de... de quê? Perdoar? Esquecer? Viver o momento? O que era exatamente que tornava um animal maltratado, por falta de melhor palavra, capaz de amar de novo?”

Lay Me Down trouxe de volta a vida de Susan, pois ela a ensinou que apesar de todo sofrimento, era possível viver apenas o momento. E as mudanças que ocorrem na vida, por mais que radicais podem ser para melhor. Aos 43 anos, Susan volta a viver. A se sentir... A se admirar e abrir as portas para o amor.
Sobre a escrita, às vezes é cansativo as lamentações de Susan, mas com o rolar das páginas passamos a entender suas dores. Muitas vezes me encontrei em seus devaneios e compartilhei com ela os mesmos sentimentos.

É um livro que vale a pena ler. E quando acaba você se emociona e torce para tudo ocorrer bem. Na vida da personagem e na sua. E sem contar, que dá uma vontade imensa de ter um cavalo só nosso.
Repito, é emocionante.

“(...) Parece loucura, mas eu sentia como se Lay Me Down tivesse tomado conta de mim desde que a adotara, ressuscitando partes que tinham morrido com a minha mãe. Com o seu carinho gentil, senti que ela restaurara o meu valor como alguém importante, alguém que fazia falta. Ela me trouxe isso, uma sensação de família. Ambas não tínhamos pertencido a ninguém, a ninguém que nos amasse, e agora, tão tarde em nossas vidas, tinha ocorrido esse milagre. Tínhamos nos unido na minha fazenda e, pela primeira vez, tivemos a sensação de estarmos livres de nossos medos”.

Fico por aqui, espero que tenham gostado. Não havia ainda lido nada de Susan Richards, se alguém souber de outras obras da autora, deixa aqui no comentário!
E você, o que achou?

Beijos !!!



5 comentários :

  1. Vi esse livro na saraiva. Amei sua resenha. Flor, eu to passando pra vc uma tag.


    clicandolivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Lú,

    Leia, não irá se arrepender! Obrigada pelo comentário! Vou responder à TAG sim, fiquei feliz por lembrar do Livros e CQ!

    Beijokas!

    ResponderExcluir
  3. Amei ter lido esse livro,sorri,emocionei,chorei..Lindo de mais,trouxe-me muita Paz =)

    ResponderExcluir
  4. ainda estou lendo o livro, vou ter que fazer o resumo de algum livro para a classe escoli esse.Sou apaixonada por cavalos.

    ResponderExcluir
  5. Deixou com vontade de ler rsrs e assim farei rsrs obrigada

    ResponderExcluir