Resenha - Quando Ela Acordou


Autora: Hillary Jordan
Editora: Bertrand Brasil 
Categoria: Literatura Estrangeira / Distopia
Sinopse: Skoob
Páginas: 434

Classificação:
Ótimo!!


Olá, tudo bem com você?

Quando vi as resenhas que saíram desse livro em alguns blogs fiquei literalmente maluca para ler o livro, tentei comprar logo que saiu porém o valor ainda estava muito alto, então em uma promoção na internet nem pensei em comprar , já pedi sem pensar.

Minha primeira surpresa foi a capa, ela é um estilo "emborrachado" não sei o nome do material exatamente , e as letras são em alto relevo, as letras são maiores do que os livros convecionais e eu amei o livro logo de cara só pela capa e o trabalho bem feito que a editora Bertrand teve com esse livro é digno de aplausos.

Esse livro é o primeiro da autora Hillary Jordan aqui no Brasil e se trata de uma distopia onde temos uma personagem que me cativou desde o começo Hannah Payne, o livro já começa daquela forma que não queremos mais parar de ler, pois Hannah acorda em um sala totalmente branca e cheia de espelhos, quando ela se olha ela percebe que esta toda vermelha.

Os capítulos vão se alternando com que o houve com ela para se tornar uma vermelha e como ela esta lidando com a situação disso no presente e logo nas primeiras páginas Hannah é condenada a 30 dias de regime fechado na ala Cromo de uma prisão estadual e mais 16 anos como Vermelha.

Página 22
-Hannah Elizabeth Payne, tendo sido considerada culpada do crime de assassinato em segundo grau, eu a condeno, por isso, a passar pela ,melacromagem, pelo Departamento de Justiça Criminal do Texas, a passar trinta dias na ala Cromo da Prisão Estadual Crawford e a permanecer Vermelha por um período de dezesseis anos.

No livro não é informado o ano que é passado mas é uma mistura de alta tecnologia pois pessoas podem trocar e-mails por chamada de vídeo ou áudio e também localizar as pessoas.

Por outro lado temos o fato da religião ainda tratar as mulheres como no século passado, apenas existem para procriar e dar assistência aos seus maridos.

Hannah é criada exatamente dessa forma porém ao contrário de sua irmã que aceita e acata tudo que sua mãe lhe diz, Hannah sempre se questiona de algumas coisas até mesmo da existência de Deus, porém em um mundo completamente dominado pela religião ela se cala.

 Hannah se vê apaixonada por seu pastor, uma pessoa totalmente fluente na igreja onde fiéis se espelham em seu comportamento para ser uma pessoa melhor, onde o mesmo faz orações em rede nacional para todo o país e já escreveu diversos livros e é casado.

Hannah no começo não acredita que o pastor possa estar interessado nela mas no decorrer da leitura vemos que a paixão entre os dois é arrebatadora de ambas as partes.

Hannah então se vê apaixonada e grávida, mesmo com alguns preceitos da bíblia e do que toda sua família acredita, o aborto é a primeira opção que passa em sua cabeça.

Página 61
- Acreditamos que só Deus pode dar a vida e apenas Ele tem o direito de tirá-la.

Então Hannah comete o aborto e é pega em flagrante por esse ato e condenada a cromagem, ainda leva mais 3 anos por não revelar a identidade do pai da criança e de quem fez o aborto.

Dentro da prisão ela chega a beirar a loucura sem nada para fazer e nem com quem conversar o único livro que lhe é permitido ler é a biblia e sem alternativas ela acaba aceitando a biblia como sua companhia.

Logo que sai da prisão Hannah não vê muita saída pois no mundo em que vive existem diversos cromados, Verde, Azul, Amarelo e Vermelhos , todos são presos na ala Cromo por um curto período onde é passado na televisão para que todos vejam e depois são soltos na rua e de quatro em quatro meses precisam tomar a injeção que muda a pigmentação da pele.

Sua família já não aceita mais como cromada, e muitas mulheres cromadas sem verem nenhuma saída cometem suícidios, são abusadas sexualmente ou até mesmo vendidas para outros países.

Hannah acaba indo para uma casa de fiéis que abrigam apenas mulheres e lá se vê mais presa do que no presídio, pois existem regras e a primeira delas é criar uma boneca como um filho, o filho que abortou para que Deus possa perdoa-la.

O livro aborda temas diversos como aborto, religião, fé, violência doméstica, preconceito e Hannah não se deixa levar pela fé que cega as pessoas e confundem fé com lavagem cerebral, nessa casa algumas mulheres consideram as bonecas que criaram como seus filhos e o tratam como tal, porém no dia de uma delas sairem da casa o pastor pede que deixe a boneca com ele e  a moça vai a beira da loucura pois ela se apegou ao boneco como se fosse seu filho  que foi abortado .

Página 182
- É assim que Deus  se sente, quando vocês abortam uma das suas amadas crianças.

Hannah não aguenta essa demonstração de ameaça e resolve se rebelar contra o pastor falando tudo que pensa.

Página 182
- Que tipo de monstro é você, para ameaça-la desse jeito? - gritou.- Pensa, honestamente, que Deus aprovaria o que você acabou de fazer? Acha que Ele está lá em cima no céu, agora mesmo, dizendo: "Bom trabalho, o jeito como você torturou essa pobre mulher?"

Depois dessa atitude impessada Hannah é expulsa de onde estava e ao tentar pedir abrigo para sua irmã ela se depara que o marido dela faz parte de um grupo chamado Punho onde abominam todos os cromados e odeiam quem pratica o aborto eles até matam os cromados em nome de uma religião usando Deus como salvação.

Por outro lado também existe os Novembristas um grupo que luta pelo direito da mulher fazer o que achar melhor e é a favor do aborto.

Hannah precisa de um lugar para viver e  não pode ficar abandonada nas ruas contando apenas com a sorte e ai começa toda a aventura de Hannah por um abrigo, em quem deve confiar o que deve fazer.

É um livro de tirar o folêgo, que da hora que começa a ler não sente mais vontade de parar e com um final digno de filme.

Eu sei que não gosto de trilogias nem livros que tem continuação mas esse eu pediria muito mais pois de tão bom dá vontade de ler tudo de novo :)

Beijos

Até mais...

Participe do Top Comentarista e ganhe Livros



21 comentários :

  1. Nossa, como eu não tinha ainda ouvido falar desse livro? A sua resenha já me prendeu, o livro então...Fiquei com muita vontade de ler!

    Beijos
    aquelaborralheira.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Fiquei curiosa, anotada a dica, vou comprar. Beijos

    http://angelimcosmeticos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Andressa, acho que não leria este livro.. Eu já tinha visto a capa e sinopse no skoob, mais ele não me chamou atenção.. Que bom que o livro te conquistou..

    Beijo Mila
    http://www.dailyofbooks.blogspot.com.br/2014/02/resenha-poseidon.html

    ResponderExcluir
  4. Oi Dessa,
    Ainda não tinha visto nada a respeito desse livro, mas fiquei louca para ler essa distopia ^^ parece ser o tipo de leitura que você começa e não consegue parar de ler até acabar. Esperando ele entrar na promoção rsrs.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  5. Oi Dressa bem interessante a resenha desse livro, e termo abordado do livro é bem intenso, nunca li nenhum livro dessa editora!
    bjkas

    ResponderExcluir
  6. Já me falaram desse livro, mas ele e nem a capa me chamaram a atenção. Porém, depois de desabafo é quase impossível não querer da uma chance.
    Ótima resenha, parabéns.
    Beijos,
    miiheomundoliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Achei a capa desse livro realmente maravilhosa. Fiquei super ansiosa para lê-lo depois da sua resenha. Amo tramas assim!

    Beijos.
    Páginas na Estante
    Twitter

    ResponderExcluir
  8. Já tinha visto esse livro como um dos lançamentos, inclusive a capa usa uma imagem da antiga edição de Escuridão, o que pode confundir o leitor.
    Não cheguei a me sentir atraída pela história, mas se caísse em minhas mãos eu leria.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Todos os temas abordados são muito difíceis e polêmicos. Acredito que esse livro faz com que se pense em tudo e em nada ao mesmo tempo.

    Bjs,

    livroseestrelas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi Drê, tudo bem?

    O livro parece ser interessante, mas não me chama a atenção a ponto de querer ler. De qualquer forma, adorei a sua resenha e que bom que o livro correspondeu as suas expectativas. Sempre fico com medo de esperar mt de um livro e acabar me decepcionando.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  11. Nossa...uma distopia relacionada com temas bem fortes, hein? Realmente a capa e título chamam bastante atenção. Não sei se leria o livro, esses temas preconceituosos em torno das mulheres me irrita um pouco, mas ainda assim parece ser uma obra legal.
    Bloody Kisses
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  12. Oi Dessa

    Uau ! Que resenha ótimo. Fiquei com muita vontade de ler este livro ! Parece um pouco diferente dos livros que eu já li e concerteza está indo para a lista !

    Beijos
    meupequenomundodeblablabla.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Oi Dressa, tudo bom?
    Quando você falou desse livro eu não imaginava que a premissa era tão eletrizante. Menina, não estou surpresa que você tenha feito de tudo para adquiri-lo. Que história surpreendente e cheia de surpresas.
    Vou anotar na minha lista do Skoob porque acho que vou adorar a leitura.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi, eu achei essa sua resenha muito, mas muito boa mesmo. Estou super curiosa para ler este livro.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi, esse livro nunca me interessou muito, mas pela sua resenha parece que ele é bom, e vale a pena a leitura, estou pensando em ler ele, e realmente você gostou dele né, fiquei bem curiosa para saber esse final digno de filme.
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  16. Pena que não gosto de livros que falam de religião e fé, mas mesmo assim, o livro não me chamou muita atenção ;/

    Beijos - lendocomabianca.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Oi, Andressa!
    Também achei a capa bem bonita, chamativa! O livro parece ser bom, mas talvez não agrade muita gente, já que se trata de assuntos muito complexos, sérios!
    Mas gostei da sua resenha, deixa a gente com vontade de saber o que acontece com Hannah, como ela sai dessa situação...
    Beijos.

    ResponderExcluir
  18. Nossa que história interessante, confesso que pela capa eu nem pegaria na mão mas lendo sobre o enredo fiquei maravilhada... não tinha visto nenhuma resenha desse livro e vou colocar na lista para algum dia eu ler...
    Ótima resenha! Adorei os quotes.
    Beijos

    http://girlfreakbooks.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  19. Pelo tom de sua resenha pude notar que você mais do que gostou do livro, você amouuuuu. A história não faz muito o meu gênero, mais fico feliz em saber que este livro é bom pois já é uma dica a uma amiga minha, e saber que o final é digno de filme já desperta bastante a curiosidade.

    ResponderExcluir
  20. Ola,li o livro e confesso que o final deixou muito a desejar,consumi esse livro em 3 dias,ocupando todo o meu tempo livre lendo,não consegui parar de ler e nem de pensar nele ,porém o final me quebrou ao meio.

    ResponderExcluir
  21. Ola,li o livro e confesso que o final deixou muito a desejar,consumi esse livro em 3 dias,ocupando todo o meu tempo livre lendo,não consegui parar de ler e nem de pensar nele ,porém o final me quebrou ao meio.

    ResponderExcluir