[Resenha] A Filha do Papa


Autor: Luís Miguel Rocha
Editora: Jangada
Genêro: Literatura Estrangeira / Suspense
Páginas: 384
Sinopse: Skoob

Classificação:

Olá, tudo bem com você? 

Esse é o primeiro livro que leio da editora Jangada, parceira aqui do blog e pedi esse suspense para sair um pouco dos genêros que eu tenho lido.

Padre Rafael não é um padre comum, ele anda armado e pode matar quem aparecer para atrapalhar o seu caminho.

Padre Rafael é investigador e usa da função de padre para descobrir muitas coisas que se escondem dentro do Vaticano e também para proteger informações sigilosas que devem ficar apenas dentro da igreja católica.

Sarah é uma jornalista fixa do Vaticano que acaba de se curar de um câncer e vai voltar as suas ativadades, ela é apaixonada pelo padre Rafael, e os dois acabam se separando pela profissão secreta de Padre Rafael que precisa investigar algumas informações que saíram do Vaticano e não podem ser aberta ao público.

Jonh Scoot é amigo de Sarah e também jornalista, acaba descobrindo através de algumas investigações que está havendo uma lavagem de dinheiro na conta bancária da igreja católica. 

Em paralelo a isso conhecemos também padre Nicklas que foi sequestrado e para ser liberto pedem a troca de uma mulher chamada Anna P. a possível filha do papa.

Essas histórias acabam se cruzando em algum momento e isso vai nos deixando cade vez com mais curiosidade para saber o final dessa história cheia de emoção e segredos.

O livro fala sobre o Papa Pio XII e de sua relação com a freira Pasqualina que acabaram tendo um relacionamento e desse relacionamento tiveram uma filha, porém o Papa acabou falecendo antes de saber dessa informação.

Agora como essa informação é revelada que é o suspense do livro, eu achei o livro bom, porém o autor se perdeu um pouco em deixar os capítulos curtos com um suspense em aberto no final de cada capítulo e começar novos capitulos falando de outros personagens.

Eu ficava curiosa com o final de um capítulo e precisava ler mais quatro capítulos para chegar naquele em que ficava curiosa e isso se repetiu muitas vezes até o final do livro, o que acabou me deixando com mais raiva do que curiosa. 

A diagramação,a letra e a capa estão de parabéns gostei bastante, o autor é de Portugal e achei a leitura bastante agradavél , para quem gosta de suspense vai gostar muito desse livro.

Página 110
Sofria da maldição de querer saber tudo, uma avidez de conhecimento capaz de levar á loucura. Se pudesse, leria tudo o que já fora escrito pelos homens. Lia para poder viver.

A leitura é narrada em terceira pessoa e muitos capítulos não contém diálogos o que acabou tornando a leitura um pouco cansativa.

Mas a tensão que fica em cada capítulo e a curiosidade me fizeram querer terminar logo a leitura para chegar ao final.

Página 170
-As pessoas tendem a repetir o que ouvem outras dizerem, e tanto repetem que se torna verdade. Nunca ninguém se dá ao trabalho de investigar e verificar se é mesmo verdade.

O autor já escreveu outro livro com os mesmos protagonistas Padre Rafael e a jornalista Sarah, o final é bem surpreendente e deixa um final curioso, muito provavelmente teremos outros livros com o mesmo personagem.

Apesar de tratar de temas parecidos com o Código da Vinci, o autor conseguiu criar uma história diferente e sua narrativa deixa claro o quanto ele pesquisou sobre o assunto e fez a sua história ser diferenciada.

Página 276
-Não chore. Deus dá o fardo, mas também a força para suportá-lo.

Beijos

Até mais...




26 comentários :

  1. Oi, Drê, tudo bem?

    Acho que não leria esse livro. Não gosto desses livros que ficam falando de religião e, infelizmente, tem muitos deles que falam do catolicismo, de casos no vaticano, de papa que teve filho, de corrupção, etc. Por mais que seja ficção, não são os meus livros preferidos.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  2. Até que achei a história interessante.Pretendia ler o livro,só não gostei dessa de ter que ler vários capítulos para concluir outro. :-\

    ResponderExcluir
  3. Olá Andressa, tudo bem???
    Eu achei interessante o tema, mas não me despertou pela leitura ainda mais depois que você disse que finalizava um capitulo e o autor já pulava para outros personagens no capitulo seguinte e que não tinha alguns diálogos isso me deixa frustrada... Xero!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Dressa, tudo bom?
    A premissa é interessante por causa de todo suspense que me agrada nas leituras. Essa temática religiosa não é muito retratada nos livros de religião, mas sempre tendem para padres e afins.
    Não conhecia o livro, mas foi bacana saber um pouco sobre ele.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. A capa e o nome do livro me chamaram atenção, mas lendo a resenha não fiquei muito interessada na história. Não gosto muito de histórias que fale sobre religião e o fato que você citou sobre os capítulos curtos e com final em aberto que só seria retomado depois de vários capítulos , não me agradou. Acho que isso me deixaria irritada e eu abandonaria a leitura.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  6. Oi Dressa um sabe que gosto de livros de suspense, mas de acordo que vc descreveu já me decepcionou, o autor ás vezes perde o fio da meada deixando a narrativa cansativa né, que pena!
    bjkas
    Dani Casquet- Livros, a Janela da Imaginação

    ResponderExcluir
  7. Oi Andressa
    Nossa, será que eu fui a única que fiquei interessada em ler esse livro? haha
    Fiquei mto curiosa e me pareceu ser o tipo de livro que eu não iria ficar em paz até conseguir acabar de ler.

    Padre Rafael foi o nome usado para o Papa Pio XII, e a história é verídica, é isso mesmo? Se for, me deixa mais interessada ainda em ler.

    bjinhos!

    ResponderExcluir
  8. Oi, Andressa
    Achei interessante esse livro, pois gosto de livros que tratam dessas polêmicas religiosas, como o código da Vinci. Gostaria de ler, mesmo o autor sendo um pouco confuso nos capítulos.

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Oi Andressa.
    Não me interessei pelo livro. Não sou muito fã de tramas policiais, ainda mais quando o cenário é o Vaticano.
    Gosto bastante quando o livro tem capítulos curtos, pois acho que deixa a narrativa mais dinâmica. Mas ficar enrolando até o final e arrastar a leitura durante vários capítulos me deixaria muito irritada.

    ResponderExcluir
  11. Não lieo muito livros de supsense
    Mais quando li livro Padre que mata já em interessou
    Quem sabe um dia eu leio

    ResponderExcluir
  12. Não conhecia este livro e por mais que a premissa seja boa eu acho que não leria. Não me chamou muito atenção.

    Ótima resenha.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Apesar de o tema até ser interessante. Não me cativou, realmente a história parece ser muito cansativa e acho que eu abandonaria o livro logo no começo.

    Bjok

    ResponderExcluir
  14. Oi Andressa...Ainda não conhecia este livro, mas achei sua proposta bastante interessante apesar das ressalvas que vocês descreveu durante sua resenha, mas estes fatos ainda não me desanimaram a realizar a leitura, pois cuurto bastante livros deste gênero!
    Dica anotada!!
    Beijos♥

    ResponderExcluir
  15. oi Dressa,
    Achei a premissa interessante, ainda mais por abordar alguns temas semelhantes ao Código da Vince, mas não sei se leria, pelo menos, não agora. E acho que passaria muita raiva com as quebras de capítulos em picos de suspense, rs

    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Adoro suspense e esses segredos da igreja me deixam super curiosa. Parece um bom livro e a capa é realmente linda!

    ResponderExcluir
  17. Dressa,

    Não sei se esse seria um livro que eu leria, a não ser se fosse pra eu sair da minha zona de conforto.
    Apesar de ter adoro O Código da Vinci e esse se assemelhar a ele.

    Bjks

    Patty Santos
    Blog Coração de Tinta

    ResponderExcluir
  18. É sim um livro que leria... gosto bastante de suspense e não importa se vai ser no vaticano ou num prostibulo em Narnia... suspenses são sempre bons... apesar do fato de dar uma achincalhada na igreja já esta bastante comum hoje em dia.

    ResponderExcluir
  19. Acho que se o final de cada capítulo aberto fosse encerrado no próximo a leitura seria mais prazerosa. Agora, abrir várias linhas de pensamento e não fechar nenhuma realmente é irritante!
    A sinopse não conseguiu me interessar... me lembrou muito Dan Brown, que é um autor que já enjoei um pouco. rsrs

    ResponderExcluir
  20. O nome do livro não me chamou atenção, mas a resenha sim.
    É realmente verdade que o Papa Pio XII teve uma relação com a freira Pasqualina e que acabaram tendo uma filha? Se for verdade eu não sabia.

    Para ser sincera eu não sei se lerei esse livro, mas ele me chamou atenção até certo ponto.

    Beijinho.

    ResponderExcluir
  21. O enredo é bem diferente e polêmico, mas com uma nota tão baixa eu dispenso esse tipo de leitura. Gosto de livros com intrigas e quando tem um escândalo envolvendo a igreja o negócio sempre fica ainda mais interessante, mas vou confiar no seu julgamento e guardar meu dinheiro para livros melhores.

    ResponderExcluir
  22. Livros de suspense se valem muito desse recurso de deixar um suspense ao final de cada capítulo e começar outro sem dizer o que aconteceu no anterior, é um meio de aumentar nossa curiosidade quando bem empregado na narrativa, acredito que não foi o caso nesse, a história até pareceu legal, interessante, mas não me deixou com muita vontade de ler, tenho que reconhecer que houve uma pesquisa muito grande por parte do autor, sobre a filha do Papa e tudo mais, porém existem livros do gênero que também narram coisas acontecidas dentro do Vaticano que são muito melhores, se o autor lançar outros livros com os mesmos protagonistas espero que consiga desenvolver melhor a trama e prender mais o leitor.

    ResponderExcluir
  23. Livros de suspense são ótimos, mas com muitos personagens e com histórias paralelas me deixam um pouco confusa, tenho esse pequeno problema ao ler livros com este estilo de desenrolar de história...

    ResponderExcluir
  24. Até gosto desse gênero, mas não curti o livro, parece meio sem graça, e essa capa não me agradou "/

    ResponderExcluir
  25. A resenha está ótima, mas o livro não me agradou. Faltou algo a mais, eu gosto de ler a sinopse e ficar desesperadamente empolgada para comprar. E isso não aconteceu.

    ResponderExcluir
  26. Eu ainda nao li O código da Vinci, entao nao sei quando vc fala que é parecido, mas O codigo daVinci está na minha meta de leitura pra esse ano, logo vou saber... hahaha
    mas gostei da sinopse do livro e comecei lendo a resenha que o padre andava armado e poderia matar qualquer um que o atrapalhasse, interessante, gostei! hahaha

    ResponderExcluir