Resenha - Quem Sou Eu, Afinal?


Quem Sou Eu, Afinal?
Autor: Ricardo Valverde
Editora: Novo Século
Gênero: Literatura Nacional / Drama
Páginas: 248
Sinopse: Skoob
Onde Comprar: Saraiva

Avaliação:

Olá, tudo bem com você?

Comprei esse livro na Bienal do Livro de 2014 e estava super ansiosa para ler, pois já tinha visto bons comentários sobre o livro.

Conheci o autor Ricardo Valverde em um evento literário e fiquei morrendo de vontade de ler seus livros, pois ele viajou para Israel "Tel Aviv" só para poder conhecer e descrever a cidade de onde se passa toda a história.

A riqueza de detalhes é impressionante, impossível não ficar com vontade de conhecer esse país depois de tantas descrições ricas.

O livro conta a história de Daniel um doador de sêmen que a vários anos ajudou várias famílias a terem seu sonho de construir uma família serem realizados.

O livro é narrado em terceira pessoa, os capítulos são alternados entre Daniel o doador de sêmen,  Benjamim uma garoto jovem que acaba descobrindo não ser filho legítimo de seu pai Elad e Elad o pai que não consegue amar o filho por saber que não conseguiu gerar ele.

Três homens, três histórias diferentes mas que se interligam a sua maneira, fazendo perceber o real sentindo da vida, Elad se sente muito perturbado em relação a não poder ter filhos e isso acaba deixando o relacionamento com sua mulher Menorah e seu filho Benjamim muito superficial.

Benjamim resolve encontrar seu pai verdadeiro a qualquer custo e acaba por uma incrível coincidência esbarrando em um moço jovem chamado Allen exatamente no Muro das Lamentações e os dois acabam se tornando amigos.

Allen é filho de Judith sua mãe teve um rápido caso com Daniel o doador de sêmen e os dois mantém uma amizade sólida até hoje, Judith é enfermeira e acaba cuidando de Daniel que é diagnosticado com o Mal de Azheimer.

Página 128 
Os sentimentos são fortes combustíveis para minimização das perdas da memória.

O relato da doença é bem científico e também ajuda  na explicação exata da doença, mas senti falta de mais detalhes de como ele poderia ter perdido a memória aos poucos, o personagem de Daniel é apenas um coadjuvante então não tinha muitas memórias a serem lembradas, como infelizmente estou tendo esse caso na família esperava que contasse como seriam os sintomas e a convivência entre essa doença e seus familiares, mas o personagem desse livro é sozinho não tem família então não teve como abordar isso na história.

O que achei muito interessante nesse livro é a riqueza de detalhes para explicar as ruas de Tel Aviv, e seus lugares diferentes, inclusive nas comidas, eu como você  já deve saber sou vegetariana e todos os alimentos que eram citados no livro não tinham carne.

Adorei poder ler isso no livro, não sei se o autor é vegetariano ou lá em Tel Aviv não se come carne, mas adorei poder me imaginar comendo pratos com falafel, lasanha de beringela ou quatro queijos rsrs.

Ele também faz referências a algumas músicas no livro e bandas de rock como Slipknot olha que curioso, o livro está com uma edição impecável, não encontrei erros , as páginas são amareladas e os capítulos são curtos, a leitura fluiu muito fácil.

O destino dos três personagens se cruzam e o final com certeza é surpreendente e romântico.

Quando terminei a leitura fiquei com vários pensamentos sobre essa doença , e sempre acreditei que quando morresse o que levaria seriam os momentos que vivi com as pessoas que amo, porém para quem tem essa doença como será depois da morte? será que realmente levamos as lembranças ou nem isso deve ficar quando morremos ?

Com certeza um assunto para se pensar, e após a leitura essas indagações podem surgir na sua mente e deixar dúvidas ou mudar o que pensava sobre determinado assunto.

Leitura recomendada mas não para quem busca mais detalhes sobre a doença como foi o meu caso, e digo isso porque na sinopse do livro faz tanta evidência a essa doença que pensei que fosse encontrar mais coisas, e na verdade o tema principal é outro. 

Beijos

Até mais... 











27 comentários :

  1. Ah mas que autor fantatico ! Não o conhecia, e nem seu livro, mas adorei a resenha
    Me interessei bastante por este livro e sua história! Reflete o que a pessoa quando chega a uma certa idade da vida e pensa e refletir sobre tudo!

    ResponderExcluir
  2. Oiee.
    O livro me parece ser muito bom, pena não que o autor não resolveu dar detalhes da doença.
    Eu o leria, mas não é uma prioridade, então vou deixar para o futuro.
    Bjokas!

    ResponderExcluir
  3. Oi Dressa. Achei bem interessante a história do livro. Uma pena o Elad não conseguir amar o filho, tenho pra mim que pai é quem cria e ele não pensou assim. Muito bacana o autor viajar pro país onde se passa a história, mostra a dedicação dele com o seu livro.

    ResponderExcluir
  4. O livro parece ser bem reflexivo,não é mesmo?!
    E com um final romântico e surpreendente?
    Fiquei com vontade de ler o livro.Parece muito emocionante!

    ResponderExcluir
  5. Olá Andressa, como vai?
    Esta doença é bem ruim mesmo, parentes de perto não tenho, só distante e conheço amigas com avós que tem ela... realmente é triste.
    Eu gosto de livros reflexivos e confesso que também já l livros para saber mais dos detalhes da doença rs, mas me ajudou a lhe dar de melhor forma.

    ótima resenha!
    Beijos!
    De tudo um pouco

    ResponderExcluir
  6. Gosto quando os autores fazem essa pesquisa de campo para poder escrever o livro. Fica tudo mais detalhado, mais realista. Mal de Alzheimer é complicado. Mas temos que bater palmas para o autor por abordar esta doença no livro. É uma forma de gerar conhecimento e acabar com certos preconceitos.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  7. Bela resenha, Andressa!!!! Parabéns!!!
    Obrigado pelos comentários, pessoal!!!! Fico muito feliz com o interesse pelo livro. Não foi fácil escrever essa história. Minha avó sofreu com o Mal de Alzheimer durante 15 anos. Mas estou muito feliz com o resultado.
    Um grande beijo no coração de vocês.
    Ricardo Valverde.

    ResponderExcluir
  8. Dessa, como vc viu na minha resenha, o livro foi uma grata surpressa, e essa parte gastronomica meu deus kkkk
    http://contodeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Dressa, tudo bem? Não conhecia o livro, e também não me chamou a atenção, mas achei interessante o autor ter viajado para Tel Aviv para poder criar uma história mais rica em detalhes. Bom, que pena que você esperava um maior detalhamento sobre a doença, e isso não aconteceu... é realmente bem difícil, tive uma tia que tinha mal de Azheimer, e tinha dias que ela estava super bem e outros que ela nem reconhecia a própria casa.

    Adorei a sua resenha!!

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  10. Oi Dessa... sua resenha foi bem escrita e na medida certa para termos ideia do que esperar da história... não seria um livro que eu leria, mas com certeza trouxe algum significado para você por exemplo por ser vegetariana e o autor mostrar algumas comidas no estilo ou outra coisa que possa ter mexido com você... Xero!!!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Dessa acho que não leria o livro, mas acho válido por se tratar de uma doença que temos (eu pelo menos) pouca informação, mesmo com alguns pontos fictícios deve ser interessante.

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  12. Muito bacana a premissa desse livro!Fiquei bem curiosa com ele.
    Nunca tinha ouvido falar antes,mas essa coisa de família,doadores e até a doença,mesmo sendo um pouco mal explorada segundo você,é bem novo pra mim,ainda não li nenhum livro sobre doadores e só me lembro de ter lido um sobre essa doença.
    Bjus

    ResponderExcluir
  13. Acho que certos detalhes a gente acaba querendo ter, como no caso desse livro a doença. Não sei se no decorrer da leitura iria querer mais sobre isso. Mas fiquei com muita vontade de ler o livro. Parece ser incrível. Adorei saber que o ambiente/ruas é bem escrito. É ótimo isso. Se tiver oportunidade com certeza, lerei.
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oii Dressa :}
    Não tinha gostado nada da capa do livro e achei que a história seria decepcionante, acabou que me encantei com a sua resenha ! Em primeiro lugar por se tratar de um autor brasileiro já acho que vale bastante a leitura, em segundo pelo cuidado que ele teve em escrever esse livro, em ir buscar conhecer o local para nos mostrar todos os detalhes ..
    E é bem interessante como a vida dos três homens se cruzam uma com a outra! Não conheço muito sobre essa doença, o que já é mais um motivo para eu querer ler o livro .. Parece realmente maravilhoso ! ;)
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  15. É simplesmente maravilhoso quando lemos um livro tãorico em detalhes sobre um lugar, que somos transportados para ele. Só por isso já fiquei com vontade de ler o livro.
    É uma pena o autor não ter explorado muito bem a doença, mas é interessante que ao final da leitura, ficamos com alguma dúvidas que nos colocam para refletir.
    Beijos
    Construindo Estante || Facebook Tem promoção de Halloween lá no blog. Não fique fora dessa!

    ResponderExcluir
  16. Oi Dressa..
    Sempre fico pensando a mesma coisa sobre a doença, e acho que este livro deve ser o máximo.
    Ainda não conhecia o autor e nem o livro, mas gostei da descrição da história.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    A premissa do livro é muito boa, mas não me interessou muito, estou numa pegada diferente nesses dias, mas talvez no futuro eu pegue esse livro para ler.
    A capa é muito linda, amei muito essa cor.
    É uma pena que não trate tanto da doença, pois seria um dos principais motivos pelo qual eu leria o livro. Um dia talvez.
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Oi Andressa!!!
    Acredito que o Mal de Azheimer é uma doença mt ingrata, tanto com a pessoa quanto com quem está ao redor disso tudo. Conheço algumas famílias que sofrem pelos entes que sofrem desse MAL.
    Achei bacana a resenha e do que se trava o livro. Parece ser bem bacana ;)
    Beijos.

    ResponderExcluir
  19. Olá, Andressa.

    Adoro livros com personagens que se cruzam uma hora ou outra. Fiquei de cara com doador de sêmen, mas acho que deve ter alguns espalhados por ai.
    Não conheço quase nada a respeito do mal de azheimer. '-'
    No mais eu curti a resenha e adoro saber mais a respeito de autores nacionais.

    Visite: http://paradisebooksbr.blogspot.com.br/

    Beijos.

    ResponderExcluir
  20. A história do livro não me chamou muita atenção. Não leria agora, quem sabe um dia.
    Mas gostei da resenha. Parabéns.

    ResponderExcluir
  21. Oiee!
    O livro parece ser muito bom,adoro quando os cenarios são bem narrados e vocè consegue se sentir dentro da história durante a leitura.Já tinha lido a sinopse e também achei que o foco ia ser outro mas mesmo assim não deve ter deixado a desejar.beijos

    ResponderExcluir
  22. Oi Dressa tudo bem, bem diferente a história desse livro e trás um tema a doença de Alzaimer como enredo o que é bem interessante! Quem sabe um dia eu leia!
    Bjkas

    Dani Casquet- Livros, a Janela da Imaginação

    ResponderExcluir
  23. Nossa que história, o livro parece ser bem emocionante e fazer refletir muito, fiquei bastante interessada em ler.

    ResponderExcluir
  24. Oi Andressa, o enredo parece ser emocionante, a procura do pai genealógico, a amizade, a doença, com certeza são motivos para uma boa leitura. Nao conhecia o livro e gostei da dica. Vou anotar o título.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  25. Oi Dre!
    Como sempre com os livros de drama né?
    A história parece ser interessante, mas não sei se é a minha praia.

    ResponderExcluir
  26. Oii
    A história parece ser bastante interessante. Nunca li nada nessa linha.
    Não é o que to acostumada, mas acho que abriria uma exceção heehe
    Beijos

    Entrelinhas e Livros
    Facebook

    ResponderExcluir
  27. Achei essa capa muito bonita. Ao vivo deve ser mais ainda. Até hoje, nunca li nenhuma obra em que abordasse o mal de Alzehimer. Confesso que sei pouquíssimo sobre. Deve ser uma barra ter que conviver com alguém que sofre dessa doença. Pretendo ler esse livro muito em breve.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir