Resenha - Meninos de Ouro

Meninos de Ouro
Autor: Daniel James Brown
Editora: Sextante
Gênero: Literatura Estrangeira / Biografia
Páginas: 379
Sinopse: Skoob


Avaliação:

Oie, tudo bom?

Demorou, mas finalmente vai sair minha primeira resenha aqui no Livros e Chocolate Quente.

Bom, eu não sei vocês, mas eu gosto muito de biografias pela trama humana e dramática que essas histórias trazem. 

Meninos de Ouro conta a história da equipe olímpica de remo dos Estados Unidos que venceu as Olimpíadas de 1936, que ocorreu na Alemanha durante o periodo nazista e com a presença do ditador na tribuna. O autor escolheu contar a história de Joe Rantz, um dos integrantes da equipe, para contextualizar essa história verídica. O grande diferencial da equipe era sua formação que contava por filhos de trabalhadores braçais e alunos mais pobres da Universidade de Washington. Eram pessoas que batalhavam muito para pagar a faculdade.

Joe Rantz perdeu a mãe muito cedo e logo depois ganhou uma madrasta que não gostava de viver na miséria e que não suportava Joe em sua casa. Mesmo se comportando, estudando e ajudando nas tarefas, ele foi abandonado pelo seu pai Harry e pela madrasta Thula, que mudaram de casa com os outros filhos e simplesmente deixaram o garoto a própria sorte com apenas 11 anos. Imagina uma situação dessa no meio de recessão americana? 

O mais surpreendente é que ele conseguiu superar as adversidades e os contratempos arrumando "bicos" e empregos temporários. Fiquei com muita raiva do pai dele por uma atitude tão mesquinha e egoísta. No entanto, Joe não sentia raiva e muito menos ódio dos dois por causa disso. Ele sempre afirmou que não guardava rancor porque isso fazia mal.

"A raiva consome a sua energia. Devora você por dentro. Não posso seguir em frente gastando a minha com isso. Quando eles foram embora, usei tudo o que tinha dentro de mim para sobreviver. Agora, preciso manter o foco. Tenho que cuidar de mim mesmo." (pág. 144)

Antes da leitura desse livro, confesso que achava o remo um esporte sem sentido e bem sem graça. No entanto, trata-se de um esporte altamente competitivo e muito voltado ao coletivo. Ninguém consegue vencer se os integrantes da equipe não estiverem em total sintonia e o autor conseguiu passar essa característica ao descrever diversos momentos que antecederam a conquista da medalha.

"A chave era descobrir quais deles teriam a força bruta, a resistência quase sobre-humana, a força de vontade inabalável e a habilidade intelectual necessárias para dominar todos os detalhes técnicos do esporte. Além disso, era preciso saber quais teriam, combinado a tudo isso, a qualidade mais importante: a capacidade de renunciar ás próprias ambições, de lançar à água o próprio ego e deixá-lo submergir na esteira do barco; de não remar só para si, nem só para a glória, mas para os outros rapazes do barco." (pág. 33)

Os nove atletas são vencedores porque passaram por muitas etapas para conquistar o direito de representar os Estados Unidos em uma olimpíada. O autor foi pontuando outras histórias no decorrer do livro que serviram para situar o leitor e também para explicar o surgimento dessa equipe vitoriosa. Portanto, na narrativa conhecemos o Joe, mas ele também fala dos treinadores e do responsável pela construção dos barcos.

Era uma época muito diferente e as pessoas trabalhavam muito por alguns centavos. Essa leitura me fez pensar sobre meus sonhos e como eles podem ser conquistados com esforço e dedicação. Essa equipe não ganhou a medalha porque os adversários eram ruins, mas sim porque todos se dedicaram com afinco para conquistá-la. É algo muito presente nos campeonatos esportivos que eu sempre gosto de ver e aprender, pois o esporte é algo que envolve muito comprometimento e dedicação.

"Um dos desafios básicos do remo é o fato de que quando um remador vai mal, a guarnição inteira afunda com ele." (pág. 99)

A narrativa do livro é atrativa, mas a escrita do autor é bem arrastada. Demorei mais de uma semana para conseguir finalizar porque eu tinha a impressão que quanto mais lia, menos páginas eu conseguia avançar. Além disso, em diversos momentos eu senti que o autor dava voltas na história ao invés de simplesmente concluir algum assunto. Biografias realmente possuem uma leitura diferenciada, mas não conseguia ficar lendo mais que um capítulo por vez e isso foi bem frustrante.

Apesar disso, Meninos de Ouro é uma leitura totalmente enriquecedora e encorajadora. Para quem gosta de histórias biográficas no esporte, esse livro é altamente recomendado. É uma narrativa que te inspira a melhorar suas capacidades apesar das barreiras da vida. Nem sempre isso resultará no prêmio máximo, mas te dará a certeza de ter feito tudo para alcançar aquele objetivo.

Beijos!

15 comentários :

  1. Oi Aline..
    Confesso que a história não me atraia muito, apesar de gostar do gênero.
    Ainda mais quando a leitura é arrastada. Também detesto.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Até que curto biografias, mas essa eu passo! Tem uma linda de história de superação e tudo o mais, sobre um garoto abandonado que conseguiu entrar nessa equipe, mas como a narrativa é arrastada pra mim não vai funcionar.
    Ótima resenha! Bjs, Aline <3

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pela primeira resenha, ficou ótima :)
    A vida do Joe parece ser bem cheia de correrias e acontecimentos tristes, o garoto parece ser forte e procura sobreviver e trabalhar, apesar de seu pai ser um...Mas ele é tão gentil a ponto de não sentir rancor, me impressionou. Olhando para a capa, me parece ser um livro um tanto chato, mas o título me dá interesse. Envolvimento com o esporte me deixou interessada também.
    Beijos Aline, ThayQ.

    ResponderExcluir
  4. Oi Aline, tudo bem?

    Sua primeira resenha ficou muito boa, parabéns!

    Eu não curto muito biografias de pessoas que não conheço, por isso eu acho que não leria esse livro tão cedo. Mas, gostei bastante da premissa em geral. Beijos!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Gosto bastante de biografias, apesar de não ler tantas assim.
    Não conhecia esse Meninos de Ouro, parece ser muito bom.
    Remo é um esporte que não fede e nem cheira para mim, haha, mas vai que passo a ver ele com outros olhos também?

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  6. Não tenho nem palavras o suficiente pra dizer o que eu penso de um pai assim :@ Eu infelizmente não gosto muito de biografias, acho cansativas demais, mas essa parece ser bonita, uma história de superação.

    ResponderExcluir
  7. Leitura arrastada, dispenso. Ah nem, gosto daqulas histórias que flui, em que a gente se torna personagem. Mas por ser umaboigrafia, talvez eu diga pra minha irmã ler e me contar. Pois tenho preguiça de ler biografias. kkk comprar pra minha mãe. A cara dela.

    ResponderExcluir
  8. Não gosto de ler biografias,e por esse motivo esse livro não me chamou a atenção.
    Tbm não sou ligada a esportes e não acompanho nada do tipo rsss Então não acho que seja uma leitura para mim;
    Bjus

    ResponderExcluir
  9. Apesar do livro parecer bem interessante, não mi atrai ler biografias
    *-*

    ResponderExcluir
  10. Que lindo Dressa, primeira resenha aqui no blog!
    ;)
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  11. Oi Aline, primeira resenha heim! hahaha <3

    Adorei, eu me envolvo demais com historias reais, e esta envolvendo esporte e luta então me deixam ainda mais a vontade com a leitura! Adorei

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  12. Eu até gosto de biografias, mas no momento estou fugindo delas.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  13. Aline, leituras arrastadas não são o meu forte de jeito nenhum. Por mais que a obra seja boa, não consigo gostar e nem ler quando a leitura fica assim, maçante.

    ResponderExcluir
  14. Oi Aline, parabéns pela primeira resenha.

    Eu não conhecia este livro, mas gostei muito da premissa, acho que vou gostar muito de ler.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Não sou a maior fã desse tipo de narrativa, mas gostei de saber mais a respeito. Como sua primeira resenha gostei bastante da forma que contou sobre o livro e os pontos mais marcantes para você
    Tudo que Motiva

    ResponderExcluir