Resenha - A Namorada do meu Amigo

A namorada do meu amigo
A Namorada do meu Amigo 
Autora: Graciela Mayrink
Editora: Novo Conceito
Gênero: Literatura Nacional / Romance
Páginas: 336
Sinopse: Skoob



Avaliação:



Oi gente, tudo bem?

Eu adoro a nossa literatura. Vejo nas livrarias, nos blogs, nas conversas e em todos os lugares que os novos autores chegaram para ficar, então, eu adoro também conhecer novas histórias escritas por esses autores e isso me chamou a atenção para ler o novo livro da Graciela Mayrink, que foi muito simpática comigo na Bienal enquanto eu pedia um autógrafo no meu exemplar.

Em A Namorada do meu Amigo conhecemos um trio inseparável: Carlos Eduardo (ou Cadu), Roberto (ou Beto) e Murilo (ou Caveira). Eles andavam sempre juntos pela cidade de Rio das Pitangas, em Minas Gerais. Como a amizade era bem antiga, o trio era conhecido na cidade como os Três Mosqueteiros.

Juju, a vizinha da frente de Cadu, sempre quis fazer parte desse grupo. Vivia atrás dos meninos na esperança que deixassem ela ser o D' Artagnan durante as brincadeira, mas a resposta era sempre a mesma: D' Artagnan não pode ser mulher.

Juju logo se mudou para o sul do Brasil e os meninos finalmente se viram livres daquela garota de oito anos que vivia em sua cola. Cadu, em especial, comemorou a mudança da "vizinha chata" para nunca mais voltar.

Oito anos se passaram desde então e, na volta de umas férias da faculdade em Florianópolis Cadu recebe a notícia de Caveira: Juju voltou a cidade e estava namorando Beto. Cadu logo pensou: "quanta coisa pode acontecer quando se passa três meses fora?"

Tentando ao máximo deixar sua implicância da época de crianças de lado, Cadu foi com Caveira ao encontro de Beto e sua nova namorada em um barzinho da cidade, qual foi a sua supresa quando descobriu que Juliana não era mais aquela garota chata da infância, ela estava linda, meiga, simpática e foi instantâneo, ele se apaixonou por ela.

Nesse momento começa o conflito. Cadu sabia que não podia contar a Beto, seu melhor amigo, que estava apaixonado por sua namorada; ele não só não iria entender como iria matá-lo. Caveira, por sua vez, só sabia aconselhá-lo a deixar essa paixão de lado e esquecer Juju de vez, afinal, ela era a namorada do seu amigo e isso não iria mudar.

Acompanhamos Cadu em sua luta interna entre a amizade e o amor, tudo de forma bem leve e leitura descontraída. Cadu inicia uma tentativa de esquecimento, mas não sabia se conseguiria. Para completar, a irmã de Beto, Alice (por quem Beto morria de ciúmes) estava completamente apaixonada por Cadu e Beto nunca concordaria que a irmã namorasse, mesmo que o pretendente fosse um de seus melhores amigos, alguém em quem ele confiava.

A história é realmente boa e eu li super rapidinho. Gostei bastante do final, achei que a autora soube deixar a história real sem cair constantemente em uma séria de clichês.

O que eu mais gostei foi acompanhar a história contada em primeira pessoa por Cadu. Gosto de narrativas em primeira pessoa e, na verdade, acho que estou acostumada com as vozes femininas. Não me lembro de muitos livros em que sabemos da história através da versão masculina e gostei da experiência, foi ótimo saber o que Cadu pensava e sentia, além de ele ser super fofo!

O livro é bom, a história é gostosa de ler, mas não me cativou totalmente a ponto de eu escolher cinco ou quatro xícaras de chocolate quente. Li a resenha da minha amiga Patty, do blog Coração de Tinta e concordo com ela quando ela diz que a Juliana ficou um pouco fora do foco. Ela era parte daquele triângulo amoroso e também senti que ficou um pouco apagada ao longo da história; talvez a intenção da autora foi priorizar o ponto de vista da amizade entre Beto e Cadu.

De qualquer forma, ao ler A namorada do meu amigo, fiquei com vontade de conhecer outros livros da autora. Sei que este é o segundo lançado pela Novo Conceito e estou curiosa para ler Até eu te encontrar, o primeiro livro da Graciela Mayrink, pois gostei muito da sua forma de escrever, sem rodeios.

Recomendo a leitura para aqueles que curtem um romance leve, uma narrativa simples e gostosa de acompanhar.

Eu gostei e espero que vocês também gostem!

Com carinho,

13 comentários :

  1. Pelo fato da narrativa da autora ser muito boa e ela fugir dos clichês, fiquei super ansiosa pra ler algo dela!
    Amei a resenha! Bjs, Mari <3

    ResponderExcluir
  2. O livro parece mesmo ser bom, curto muito um romance leve e gostei de saber que a autora soube deixar a história real sem cair constantemente em uma séria de clichês, fiquei doida pra ler.

    ResponderExcluir
  3. Eu gosto de livros pelo ponto de vista masculino, acho que a história fica mais direta e objetiva, algumas mocinhas devaneiam demais e me tiram do sério. Não li nenhuma obra da autora, gostaria de começar por Até eu te encontrar, mas também lerei este senti pela resenha que é bem fofo,

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  4. Adoro livros leves pra se ler as vezes,descansar um pouco dos dramas e romances fortes.
    Achei bem bacana o modo como vc descreveu o livro e fiquei com mta vontade de começar a ler,já que tenho ele aqui na estante.
    Bjus

    ResponderExcluir
  5. Oi, Mari, tudo bem?

    Sinceramente? Esse livro não me chama a atenção. Imagino que seja uma leitura um tanto quanto previsível e não consigo me sentir atraida =(

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Mari.
    Espero que ele tenha escolhido a amizade, porque vamos falar a verdade né, no mundo real é difícil uma paixonite assim ser mais forte que uma amizade de tantos anos, e jogar uma amizade fora por isso ao meu ver não compensa. Acho que é justamente por causa desses pensamentos que eu não me interesso tanto pelo livro, mesmo sem saber o que acontece. Não gosto dessa coisa de triangulo amoroso quando dois são amigos.

    ResponderExcluir
  7. Vish, amor entre triângulos é uma coisa complicada, me sinto tensa na história, ainda mais depois de ele 'odiar' ela e depois se apaixonar... Amei o fato de ser narrado pelo Cadu, é bem diferente mesmo quando é um garoto, acho mais seco, mas é fofo ao mesmo tempo.
    Fiquei na dúvida da leitura, mas enfim.. qualquer dia se der estou lendo.
    Beijos Mari, ThayQ.

    ResponderExcluir
  8. Triângulos amorosos as vezes mi da raiva, sei não a amizade dos três tem bastante tempo acho que melaria com a amizade total, não mi interesso pelo livro
    *-*

    ResponderExcluir
  9. Oiii
    Eu até gosto da sinopse deste livro, mas nunca tive lá aquela vontade de ler.
    Muitas pessoas não gostaram muuito também desse livro.
    Quem sabe um dia ainda eu leia.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Ai Graciela é uma fofa né??! Vou ler esse livro com certeza, ainda mais depois da sua resenha super fofa. Pena que não gostou tanto assim. Mas acho que vou amar o livro.

    ResponderExcluir
  11. Infelizmente ainda não conheço o trabalho da Graciela. Uma grande falha minha, pois até o livro autografado eu tenho.
    Em geral tenho lido resenhas bem positivas deste livro, que eu ainda vou ler.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  12. Oi Mari, tudo bem?

    Eu não gosto de ler livros sobre triângulos amorosos, deixo de lado mesmo, pois não suporto a ideia de que um sempre sai sofrendo no final, mas você conseguiu um milagre hoje, pois quando eu li o título já pensei que este seria mais um livro que eu passaria longo, mas ao terminar a resenha eu fiquei curiosa para conhecer esses três amigos e ver o que vai acontecer nesta história.

    Obs: Espero que não tenha traição ou eu vou ter que largar :(

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi Mari, tudo bom?
    Eu adoro a autora e a conheci na Bienal. Tenho vontade de ler esse livro, mesmo não curtindo triângulos amorosos. É uma pena que a menina tenha ficado fora do foco da trama. Parece ser uma leitura jovem e despretensiosa.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir