Resenha - Minta que me Ama

Minta que me Ama
Autora: Maria Duffy
Editora: Novo Conceito
Gênero: Literatura Irlandesa / Chick-Lit
Páginas: 384
Sinopse: Skoob

Avaliação: 

Oie, tudo bom?

Quando eu comecei a ler esse livro sabia que era um chick-lit e durante a leitura percebi que estava com muita saudade da literatura irlandesa.

Minta que me Ama conta história da Jenny Breslin, uma bancária de Dublin que odeia seu emprego, sua vida amorosa é inexistente e ela não tem uma relação boa com a mãe. Porém, para seus seguidores do Twitter ela é uma pessoa bem sucedida, com romances sensacionais e uma vida social extremamente ativa. Há vários meses ela mantém contato com Zahra, Kerry e Fiona, mulheres que vivem em outras cidades. 

Certo dia ela resolve convidá-las para passar um fim de semana em sua casa em Dublin, mas à medida em que o dia da visita chega, Jenny fica com receio de não atender as expectativas de suas amigas virtuais. Porém, quando elas chegam, Jenny acaba descobrindo que não era a única que vivia uma vida de mentiras no Twitter.

"O Twitter praticamente puxa você para dentro dele e se gruda para sempre. Não importa o que esteja acontecendo ao seu redor: quando você está no Twitter, aquilo parece a coisa mais importante do mundo. Parece uma sala onde todos se encontram para conversar, rir e fugir do mundo real."

Tinha muito tempo que eu não lia um chick-lit divertido como esse. Sério, esse é o típico livro do gênero que você morre de vergonha alheia pela protagonista, mas se diverte com as loucuras da sua vida. A Jenny é uma protagonista hilária e possui alguns problemas de auto estima que impedem que ela veja suas capacidades. Esse fim de semana com suas amigas virtuais funciona como um período em que ela tem que encarar os problemas dos outros para perceber que os seus problemas não são tão grandes assim.

Mesmo que o Twitter seja um item essencial nessa narrativa, para mim a autora não deu muito destaque para essa rede social na trama. Claro que ela inseriu algumas conversas entre os usuários, porém nada tão impactante no desenrolar da história. Outro probleminha no livro é que cada início de capítulo contava com um pesadelo da protagonista e foi um recurso fraco e sem sentido porque não acrescentou nada na narrativa. 

Outro aspecto negativo foi o desfecho, que ficou corrido demais e a trama criada pela Maria Duffy merecia mais desenvolvimento. Mas, o principal ponto negativo do livro é o título. Não sei se foi a tradução, mas o nome da obra não tem nada a ver com a história narrada e fiquei sem entender o sentido quando terminei a última página.

Apesar desses problemas, eu gostei muito da interação da Jenny com suas amigas do Twitter e também dos seus momentos com suas amigas Paula e Sally. Outra relação interessante é da Jenny com sua mãe. As duas nunca foram próximas, mas ao longo do livro podemos perceber que as duas poderiam ser mais presentes na vida uma da outra.

Esse chick-lit não foca tanto no romance e te faz refletir sobre alguns aspectos importantes da vida. Você começa a pensar sobre os motivos que levam as pessoas a mentirem nas redes sociais. Sabemos que isso é comum, mas porque será que as pessoas preferem se esconder atrás de contas nas redes sociais ao invés de encarar relacionamentos reais? Nada contra isso, pois tenho amigos que nunca vi pessoalmente, porém não acho certo mentir para conquistar as pessoas.

"O Twitter me fez pensar que as conhecia bem, mas nada pode ser mais enganoso. Você pode ser qualquer pessoa no Twitter."

Mesmo com alguns problemas no enredo, Minta que me Ama conseguiu me agradar como uma leitura leve e despretensiosa. A autora deu uma "enrolada" no desenvolvimento, mas sua escrita fluida e dinâmica tornaram a leitura mais rápida. Os diálogos engraçados e as situações divertidas também ajudaram.

Apesar de não ser o melhor livro do gênero chick-lit que eu já li, Minta que me Ama consegue cumprir seu papel de leitura leve e agradável. Indicado para todos que gostam de romances e chick-lits.

Beijos!


23 comentários :

  1. Oi Aline...
    Me interessei pelo livro por abordar as mentiras nas redes sociais, e gostei do que você falou sobre isso. As pessoas mentem, e/ou fingem uma felicidade que não existe, acho que isso é o pior.
    Não tinha parado para ver que era um Chick-lit. Fiquei curiosa para ler o livro, apesar dos pontos negativos.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Esse eu já li, realmente não é o melhor do gênero, mas é agradável e fácil de ler. Ótimo pra quem quer ler só pra passar o tempo mesmo.

    ResponderExcluir
  3. É uma obra que possui muitas partes engraçadas, assim como repassa mensagens interessantes sobre relacionamentos na era tecnológica. Você convidaria pessoas estranhas para sua casa? De qualquer forma, não tem como não citar sobre a escrita de Maria Duffy, maravilhosa e crível!

    eu gostei muito do livro..

    ~_^

    ResponderExcluir
  4. Oi Li!!!
    Tô com saudades de ler um bom chick-lit.
    Um daquels bem engraçados mesmo, e esse parece uma boa indicação.
    Já conhecia esse livro, mas como só olhei a capa (desculpa) nunca imaginaria que fosse um chick-lit.
    Deve ser bem legal mesmo o momento em que elas se conhecem, agora fiquei curioso pra saber o que deu de errado haha
    Vou adicionar na lista.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  5. Oie, Aline!
    Olha, por mais que você tenha dito que o twitter não é muito o foco eu acho que não leria o livro! Acho o twitter muito avulso, sabe? hahaha
    A sinopse me lembrou um pouco o filme "O amor não tira férias"...

    beijão

    www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  6. Oie Aline,
    Eu já estou bem curiosa em relação a esse livro,não sei se leio,ou não leio.
    Você citou pontos positivos que me atiçaram,e negativos que me murcharam :/
    Ai eu fico em dúvida,mas acho que vou ler logo,para acabar com esse sofrimento hihi
    * Geralmente nas traduções,o livro acaba perdendo o sentido mesmo,já vi tantos assim :p*

    Amei a resenha flor!
    Beijos

    Cantinho da Bruna || Participe do Top Comentarista de Março

    ResponderExcluir
  7. Caramba, não imaginava que o livro falava sobre esse assunto. Gostei mesmo, acho que não é algo tão raro de se acontecer, muitas vezes nos passamos por outras pessoas, ou tendo outros gostos, só pra se introsar, mas a realidade é bem diferente. E encontrar pessoas que fazem o mesmo que você deve tirar um peso enorme dos ombros pra que ela seja só ela mesma. Gostei! :D

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova no blog de "Cidades de Papel", vem conferir!

    ResponderExcluir
  8. Oi chefinha tudo bem, primeira resenha que leio desse livro, a proposta de um chick lit parece interessante tirando o fato da autora não aprofundar em certos detalhes, fiquei curiosa para ler!
    Dani Casquet - Livros, a Janela da Imaginação

    ResponderExcluir
  9. Olá
    Essa resenha me deixou mais curiosa pra ler o livro hahaha...
    Acho que tem uma historia muito legal, com comédia e partes tristes.
    Ansiosa pra ler e acompanhar a vida, sua relação com a mãe.
    Ótima resenha.

    ResponderExcluir
  10. A capa é tão fofa e o tema chama a atenção. Ai a gente lê que o desfecho é corrido...que o desenvolvimento pudia ser melhor.. Uma pena.
    Adorei sua resenha e sua escrita.

    Café com Letras

    ResponderExcluir
  11. Apesar de sua resenha fazer o livro, ao meu ponto de vista claro, interessante, acho que não vou ler. Não consigo me empolgar com o gênero por mais que eu busque muitas opiniões incentivadoras. Sempre que via essa capa do livro me batia curiosidade e eu pensava "acho que não faz mal nenhum em ler, e se eu gostar?", mas sempre deixo passar a leitura, então eis que venho buscar uma resenha sobre o danado, e claro que para quem gosta do gênero essa resenha é perfeita, mas tenho certeza que eu não gostaria da leitura. Confesso que a coisa do twitter me chamou atenção sim, pois gosto da rede social e como estudante de psicologia e apaixonada por Análise do Comportamento, sempre gosto de ler alguns livros que abordam temas envolvendo o atual mundo das crianças e adolescentes e seus círculos sociais.

    PS: gostei de seu blog *-*
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Já tinha visto algumas coisas desse livro, mas confesso que esse enredo não me chama muito atenção. Acho que não leria.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  13. eu já li esse livro e adorei, o livro é realmente muito engraçado e eu amei, pra mim que nao tava afim de ler esse livro valeu muito a pena

    ResponderExcluir
  14. Chick-lit não é meu gênero favorito, mas eu gosto de ler uns livros do gênero de vez em quando. Não sei se vou ler esse livro, achei a história legal mas não me chamou atenção o bastante. Não estou com vontade de ler um livro que se enrola no meio e fica corrido no final, não curto mesmo finais corridos. Acho que o livro poderia ser mais interessante se tivesse focado na rede social, dessa forma poderia ter sido mais objetivo, menos enrolado, mas não sei, estou apenas "chutando", já que não li.
    Enfim, não acho que vou ler o livro.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Gostei da ideia da rede social, muitas pessoas se escondem nelas, e no final tem uma vida super pra baixo e solitária né? a proposta é interessante, não sei se vai entrar na minha lista de livros que quero ler mas guardei a dica, beijos

    http://www.angelimcosmeticos.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Que legal o enredo *-* Adorei! Eu tinha visto a capa e sinopse desse livro e amado, agora já está na listinha ♥

    Parabéns pela resenha! Ficou demais! Quero mesmo ler é por abordar mentirosos em redes sociais, haha ><

    Abs!

    http://leiturasilenciosaoficial.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Achei interessante essa coisa do twitter, da vida inventada que a personagem leva nele porque eu amo o twitter (mas não minto nele ok kk), mas não achei uma história muito legal pro meu gostoo pessoal.

    beijos
    http://pobreleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Acho que quando eu vi a capa desse livro pensei que a história sera outra, completamente diferente, mais para o lado comovente do que divertido. Acho que ficou bem melhor indo nessa onda rs
    Gostei bastante da premissa, e achei super interessante as histórias hilárias da vida da protagonista. Acho que me divertiria muito lendo o livro!

    ResponderExcluir
  19. Acho que o principal problema do livro é a capa e o título (como você mesma disse), não tem nada à ver com a história do livro, pelo que você disse, eu mesma não o lerei se o visse por ai.
    Adoro chick-lits, olhei na net e está baratinho, será uma das minhas próximas comprinhas *---*

    ResponderExcluir
  20. Adora livros despretensiosos, porque são ótimos para uma ressaca literária. A capa desse não é uma das mais bonitas que já vi, mas como gosto muito de chick-lits, foi para a minha lista.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  21. Não é incomum hj em dia encontrarmos fatos reais inseridos em histórias, como o caso do Twitter, e isso dá até aquela sensação de realidade hahahahaha
    A história parece ser legal, mas não me chamou a atenção.

    ResponderExcluir
  22. Eu gosto bastante de chick lit.. é interessante sentir vergonha alheia pelos personagens.. rrrsrrsrs é bem comum também o que a protagonista passa, acho que nas redes sociais a maioria das pessoas alteram pelo menos um pouquinho sua realidade... eu uso pouco o twitter, sei lá tenho a sensação de conversar sozinha ali.. kkkkk

    ResponderExcluir
  23. Oi Aline, tudo bem??

    Eu não leio muito chick lit... alguns tem que me chamar muito atenção para que o meu interesse venha, mas sei que tem muitos bons por ai... ouço sempre as pessoas falando que são leituras leves e bem divertidas e eu adoro rir com esse tipo de romance... esse livro eu não me interessei muito e também não gostei da capa.. Xero!

    ResponderExcluir