Resenha - As Cores do Entardecer

As cores do entardecer

As Cores do Entardecer 
Autora: Julie Kibler 
Editora: Novo Conceito
Gênero: Literatura Estrangeira / Romance/ Drama
Páginas: 352
Sinopse: Skoob

Avaliação: 


Oi gente, tudo bem?

Voltei e hoje não vou falar de Paris, prometo!! rsss!! Mas, em compensação, vou falar de um livro que me conquistou: As Cores do Entardecer.

Há algum tempo não leio um livro que tenha me fisgado a tal ponto que, se eu pudesse, dobrava o número de xícaras de chocolate quente. As cores do entardecer merece não cinco, mas dez dessas deliciosas xícaras.

Isabelle é uma senhora de 80 anos que, certo dia, cruza o caminho de Dorrie, uma cabeleireira divorciada e mãe de dois filhos, que não consegue confiar mais em nenhum homem que apareça em sua vida. Isabelle e Dorrie não têm nada em comum mas, desde a primeira vez que Isabelle sentou em uma cadeira na frente de Dorrie para que ela arrumasse seu cabelo, se tornaram amigas.

Apesar da amizade de 10 anos, Dorrie pouco conhece do passado de Miss Isabelle. Já viu algumas fotos do marido e do filho espalhadas pela casa, mas sabe que ambos já faleceram.

Isabelle tem Dorrie como uma filha. O relacionamento das duas é bonito de acompanhar. Dorrie conhece Miss Isabelle como ninguém e, quando esta pediu que ela a acompanhasse a uma viagem de alguns dias de carro, do Texas a Cincinnati,  para comparecer a um funeral, Dorrie não pôde negar, afinal, é a única pessoa em quem Miss Isabelle podia contar.

Ao longo da viagem, com Dorrie ao volante e Miss Isabelle com a revistinha de palavras cruzadas no colo para passar o tempo, a senhora enfim pôde desabafar sobre o seu passado e contar a Dorrie o real motivo da viagem e de quem era o funeral.

Miss Isabelle nos leva a uma viagem a Cincinnati nos anos 30. Conta a Dorrie como foi a sua infância e adolescência em um lar onde a mãe fazia tudo pela aparência, os irmãos não tinham limites e o pai, apesar de bondoso, não tinha qualquer voz ativa diante dos mandos e desmandos da mãe. Fala pela primeira vez sobre Robert, seu primeiro amor.

Robert era filho de uma senhora que trabalhava em sua casa. Sua irmã, Nell, também trabalhava para a família de Miss Isabelle e, durante a infância, brincavam juntos o tempo todo.

Segundo as regras da época, o relacionamento secreto de Isabelle e Robert estava destinado ao sofrimento. O preconceito imperava na cidade, ao ponto absurdo de, pasmem, existir uma placa que impedia a estadia de qualquer pessoa negra na cidade após o escurecer. Mas, desde que Robert a salvou de um mau passo, Isabelle só tinha olhos para ele e não se importava com o que iriam enfrentar.

Dorrie ouvia e se emocionava com cada fase da vida de Miss Isabelle. Ela era negra e já sentiu o preconceito, mas não ao ponto como era nos anos 30. A cada nova passagem narrada, Dorrie pôde entender o sofrimento que Miss Isabelle carrega no coração.

Por sua vez, Dorrie também tinha a sua carga de sofrimentos. Saiu em viagem deixando os filhos por conta da avó e foi impossível se desligar dos problemas que ficaram no Texas. 

Os capítulos são narrados  em primeira pessoa, de forma alternada por Dorrie e por Miss Isabelle. Enquanto conhecemos um pouco do passado de Miss Isabelle, acompanhamos o presente de Dorrie. Duas vidas completamente diferentes mas igualmente emocionantes.

Eu me emocionei muito ao longo da leitura. Não tenho palavras para descrever aqui tudo o que Miss Isabelle passou. Senti raiva das regras sem lógica criadas pela sociedade da época, que tentava de toda forma impedir que o amor verdadeiro permanecesse unido. Mas, apesar de intensa, você não sente o passar das páginas, pois a forma de escrita da autora te cativa de tal forma que, quando vê, o capítulo acabou. 

Quando eu já tinha certeza de que sabia o que o final me reservava fui pega de surpresa e eu adoro quando isso acontece. Apesar de parecer, a história não foi previsível para mim. O final foi surpreendente e eu gostei da opção que a autora fez para a história.

Não tenho pontos negativos a elencar, ao contrário, a resenha já está grande e eu acho que não consegui descrever o que pretendia quando iniciei o relato. O livro é cheio de sentimentos, de amor, de amizade e uma pitada de drama. Impossível não se envolver.

Recomendo a todos, o meu exemplar já ganhou destaque na minha estante de favoritos e, com certeza, vou procurar outros títulos de Julie Kibler. Uma curiosidade é que a história foi baseada na vida da avó da autora, e imagino que muitas pessoas devem ter passado pela mesma situação de Isabelle e Robert. Vale a pena conferir e se emocionar com a história.

Espero que gostem! Me perdoem se a resenha ficou extensa demais, mas o livro merece!

Com carinho, 


20 comentários :

  1. Sua resenha não ficou extensa, ficou do tamanho adequado para um livro tão magnífico. De acordo que eu ia lendo a resenha, fiquei imaginando como era a sociedade nos anos 30, tão preconceituosa, mas novamente o amor foi capaz de vencer qualquer barreira de preconceito. E estou curiosa para saber com essa viajem onde as duas foram parar, e qual é o final da história. Já está na minha listinha do mês este livro, obrigado por apresentá-lo ele para nós.

    ResponderExcluir
  2. Adoro esse tipo de livro que meche com nossos sentimentos, a leitura nos faz viajar, beijos

    http://www.angelimcosmeticos.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Mari...
    Tenho muita vontade de ler este livro, e me empolguei mais ainda.
    Adoro ser pega de surpresa em um livro também. Ótima resenha, leio a obra com certeza.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Gosto muito de livro assim, que despertam nossa emoção e nos envolvem. Não entendo esse racismo que existe até hoje, mas que existia de forma bem mais intensa anos atrás, acho um preconceito totalmente irracional.
    Quando vi esse livro logo fiquei com vontade de ler, não era uma vontade tão grande assim, mas quando li sua resenha, a vontade e a curiosidade cresceram muito mais.
    Espero me emocionar da mesma forma que você se emocionou.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Oi Mari!!!
    Adoro um bom romance, quando é delicado e bem escrito.
    Esse livro demonstra uma amizade incrível e delicada, o que me conquistaria também....
    O melhor é que o livro também quebra alguns preconceitos que, infelizmente, existem até hoje.
    Adorei a resenha, e não se preocupe com tamanho quando o livro é bom haha
    Beijo.

    ResponderExcluir
  6. Nossa, já estava bastante interessada em ler esse livro só pela sinopse, e agora depois de ver essa resenha fiquei ainda mais ansiosa em conferi essa história super emocionante.

    ResponderExcluir
  7. Adorei a resenha, deu para captar direitinho o que acho que é o espírito do livro. Vou aproveitar que ganhei um exemplar e correr para fazer a minha leitura e me deliciar com essa narrativa emocionante.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Ja tinha visto a capa deste livro , mais nunca vi nenhuma resenha q eu me leembre !! a sua resenha me conquistou , o livro parece ser muuito bom ! vou ver se consigo um exemplar pois preciso conferir a historia urgentemente !!

    ResponderExcluir
  9. Sua resenha me empolgou! rs
    Fiquei curiosa para saber sobre a vida de Miss Isabelle e de seu amor, pelo que peguei, não aceitável pela sociedade com Robert.
    Prevejo uma amizade gostosa de ler da Miss Isabelle com a Dorrie *-*
    Fiquei um bom tempo de boca aberta e - sim ainda conseguem me surpreender com novas formas ou velhas de demostrarem preconceito - chocada quando li "uma placa que impedia a estadia de qualquer pessoa negra na cidade após o escurecer"! Gente!
    Enfim, sua resenha se faz perceber que é um livro que vale a pena ser lido e não iremos nos arrepender.

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Eu adoro livros que tenham um tipo de Flashback, e é o que acontece com essa personagem. E ainda mais todo esse mistério do que teria no passado dela, nos deixa na expectativa de saber o que acontecerá. O nome desse livro já é algo que me prende atenção, e depois dessa resenha, ah, nem sei mais o que dizer haha

    http://ocasulodasletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Mari!
    Que fofo os dois, tá aí não imaginava que o livro iria falar do passado delas.
    Fiquei curiosa para ler. Eu gosto de livros assim, não tanto quanto gosto de vampiros, mas eu me sinto cativada por leituras assim.
    Creio que irei acrescentá-lo a minha wish list!

    http://cantinhogeeks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Mari!
    Pode ter certeza que sua empolgação passou sim através da resenha.
    Deve mesmo ser um enredo cativante, ainda mais que foi baseado na história da avó da autora, o que traz um pouco mais de veracidade.
    Será uma das minhas próximas leituras.
    “Passando para desejar a todos uma ótima e abençoada semana,que Deus esteja no controle de nossas vidas guardando e livrando de todos os obstáculos que possam surgir pelo caminho,pois com Deus no controle tudo dará certo.” (Andréia Godoi)
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Particularmente gosto de livros narrados em primeira pessoa pq isso deixa o leitor mais próximo do personagem. O livro parece ser realmente muito bom, gosto muito de leituras mais sentimentais , então pretendo lê-lo assim que tiver oportunidade.. Além do mais , quando baseado em fatos reais acho que emociona bem mais ..

    ResponderExcluir
  14. Adorei a resenha, não ficou extensa não tá?
    Você detalhou bem, gostei bastante disso.
    Gostei da sinopse e do enredo, eu geralmente gosto bastante dos livros que a novo conceito publica, não sei porque mas dificilmente não gosto de um livro publicado por eles.
    Vou tentar ler esse!!
    Abraços
    www.estantedepapel.com

    ResponderExcluir
  15. Oi! Quando tinha visto esse livro eu não esperava tanto dele. Achei que era uma história fraca, mas acho que me enganei. Gosto de livros que relatam amizades e daí começa a descobertas do passado ou da vida do outro. As lembranças da personagem deve ser muito forte e emocionante, amar e ser impedido disso por motivos inadmissíveis e intoleráveis deve ser angustiante.

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Gostei muito da resenha e me interessei pelo livro. Não tinha lido nada a respeito do livro e pareceu ser muito bom! As personagens parecem fortes e com histórias tristes. Gosto também quando o livro não é histórico, mas por meio dele passamos a compreender melhor uma parte da história.

    ResponderExcluir
  17. A história deve ser mesmo muito lida *-* e ser pega de surpresa no final do livro, deve ser melhor ainda. Me interessei bastante! Adoro livros que surpreendem o leitor no final.

    ResponderExcluir
  18. Adoro livros que mexe com nossas emoções e sentimentos. Esse parece ter sido muito bom e foi baseado um história 'real', que demais!

    ResponderExcluir
  19. Heey!!
    Eu prefiro ficção, mas este livro parece ser sensacional!! Com certeza vai pra minha lista de livros a comprar ^^
    Abraços!
    http://enjoythelittllethingss.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Confesso que esse livros nao me chamou a atenção desde os lançamento dele. Não sei muito bem, mas creio que foi devido a não fazer parte do gêneros que mais aprecio. Dando uma olhada nessa resenha, percebi que sentimentos são o que não faltam nele. Uma coisa que achei interessante é esse jogo passado x presente que a autora fez.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir