Resenha - Corações de Alcachofra


Corações de Alcachofra
Autora: Sita Brahmachari
Editora: Galera Record
Gênero: Literatura Estrangeira / Romance
Páginas: 320
Sinopse: Skoob

Avaliação:


Olá, tudo bem com você?

Corações de Alcachofra foi minha última leitura do mês de Maio e graças a Deus depois de passar um mês com leitura medianas esse chegou para me agradar e conquistar o meu coração.

Juro que não criei muitas expectativas com esse livro e talvez isso tenha contribuído para ter gostado mais que o normal, apesar do nome meio complicado o livro traz uma mensagem muito bacana.

Quem narra a história é a adolescente Mira que tem apenas 12 anos de idade mas parece ser muito mais velha, ela tem uma vida normal nada demais acontece com ela na maioria do tempo,  ela mora com seus pais e mais dois irmãos um menino de 9 anos e uma neném, além disso ela visita a avó diariamente.

A avó de Mira a senhora Josie está com câncer e sente muitas dores, ela sofre muito porém tenta levar sua vida com muito bom humor e não deixar ninguém ficar triste ao seu lado, ela tem até uma ideia bem inusitada que é comprar um caixão e pintar ele com desenhos alegres e cores felizes para quando ela morrer ninguém ficar triste com sua partida.

Página 136
"Se você não consegue pensar em nada gentil para dizer a alguém, não diga nada"

Mira está completando 12 anos e ganha um relógio de presente e desde então acha que o tempo nunca mais será o mesmo, ela tem inclusive medo que o tempo passe rápido demais e que ela perca bons momentos com sua avó, seus amigos e sua família.

Ao mesmo tempo que Mira aprende a lidar com a notícia que sua avó querida pode morrer a qualquer momento ela também enfrenta novos desafios na escola, ela começa a frequentar um aula especial de Literatura que ela aprende a lidar melhor com seus sentimentos e a escrever o que sente.

Mira então começa a escrever um diário e a contar algumas coisas que acontecem no seu dia a dia, no grupo de literatura está sua melhor amiga e um menino chamado Jidé que desperta seus sentimentos e a faz sentir aquela atração e ansiedade do primeiro amor.

Página 139
- O coração pode partir de verdade, vó?
- Nós falamos assim, Mira, mas ele não se "parte" de verdade. É mais complicado do que isso...é mais como um machucado do que algo partido. Quando a ferida está nova, parece que nunca vai se fechar. Acho que é por isso que dizemos que ele se parte.
- Já aconteceu isso com a senhora? - pergunto para vovó
- Com certeza
- Então dá para consertar um coração partido?
- Não, foi isso que quis dizer. Não é simples assim. Ele meio que se cura com o tempo, mas sempre deixa uma cicatriz. Cada vez que você se machuca, coloca uma camada protetora em volta dele, como um curativo, para que na próxima vez e ele não se machuque com tanta facilidade. Lembra das folhas de alcachofra? 

Mira ganha de sua avó um pingente no formato de um coração de alcachofra e então ela começa a perceber que de fato o pingente tem haver com a fase de vida que está vivendo, a leitura é muito agradável, a personagem é bem inteligente para sua pouca idade e consegue  crescer muito no decorrer da leitura.

A edição do livro está simples, letras em bom tamanho,páginas amareladas, capítulos curtos e separados em forma de diário com a narrativa feita em primeira pessoa pela Mira.

Apesar de ser um livro juvenil ele agrada a todas as idades e com certeza é um livro que te passa boas mensagens e merece ser lido.

Página 304
Ela me deu esse pingente de aniversário. Tem o formato de uma alcachofra. A maioria de vocês já deve ter visto ela usando isso. Quando me entregou o pingente, ela me contou sobre ele. Eu não entendi na hora, mas agora acho que entendo. Ela me contou que, quando somos crianças, nossos corações são macios, como o coração de uma alcachofra, e essa é a parte preciosa. Mas ai coisas acontecem conosco, coisa difíceis, e elas no fazem criar camadas cada vez mais duras para nos proteger da dor. Mas essa camadas também nos impedem de sentir muito.

Beijos

Até mais!

32 comentários :

  1. Através da sua resenha, deu pra perceber que esse é um daqueles livros que de cara parece ser só mais um mas pra quem mergulha na leitura, encontra mensagens que devem mudar uma vida inteira. Confesso que estou cativada pela historia por ter a relação da neta com a avó, porque a minha é provavelmente a pessoa que mais amo nessa vida. Sobre a Mira, adoro personagens assim que são jovens mas parecem ter uma alma velha e conseguem enfrentar certas situações com muita maturidade. Esse livro definitivamente entrou na minha lista de próximas leituras!

    ResponderExcluir
  2. Hello!
    Que capa mais fofo desse livro, adoro esse tipo de arte!
    Apesar do livro ser juvenil, eu até gostei da estória pelo jeito que li a resenha.
    Essa relação de neta e avó é mto emocionante e ter a morte ali do lado faz a gente ver mta coisa e se senti diferente.
    Essa descoberta do primeiro amor tb é legal de ler e como ela está amadurecendo com tudo acontecendo a sua volta.
    Gostei da dica e sua nota me animou a ler o livro com certeza.
    Bjus

    ResponderExcluir
  3. Oi Andressa,
    Geralmente não me interesso mais por livros com protagonistas tão jovens, mas a sua resenha e as partes do livro que você incluiu no texto (principalmente a última) demonstraram que este livro deve ser bem interessante e diferente, e tem também o fato que gosto de livros com capítulos curtos, pois acho que dão uma certa agilidade na história.
    Enfim, vou pesquisar um pouco mais sobre ele e ver se o incluo nas minhas metas de leitura no futuro.

    ;)

    ResponderExcluir
  4. Endoidei por esse livro agora!!
    Amo livros que nos tocam e trazem personagens novos mas maduros, e que bom que finalmente sua maré de azar com os livros passou! rsrs
    Amei a resenha! Bjo <3

    ResponderExcluir
  5. Olá Andressa!
    Nossa que livro fofinho! Nunca tinha visto um livro com um tema assim. Deu vontade de ler! hehehe
    O livro me cativou, parece ser agradável de ler!!
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  6. Adorei a resenha, pretendo ler este livro, parece ser uma leitura fácil e com personagens interessantes e ainda mais que adorei esta frase citada no livro "Se você não consegue pensar em nada gentil para dizer a alguém, não diga nada" pois realmente é verdade! Adorei.

    ResponderExcluir
  7. Oi Dessa!!!
    Gostei muito da sua resenha e concordo com você que quando não criamos expectativa o livro é melhor hahaha
    O livro realmente tem uma menssagem linda, e me emocionei de verdade com essa coisa da vó e a neta pintarem o caixão pra deixar mais feliz...
    Já adicionei na listinha... Quero logo ler esse livro!!!
    Beijo.

    ResponderExcluir
  8. Oi Andressa! Li no final do mês passado também e fui surpreendida pela história, delicada e cativante, valorizando relações familiares, amizade e respeito.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  9. Faz muito tempo que eu não leio um livro com um personagem tão jovem e com muita maturidade pra idade, e que ideia essa do caixão dela ... bem como posso dizer excêntrica. Acho que posso dizer que pela sua resenha as melhores partes do livro foi com a avo da menina que parece ser muito sabia ^^ Adorei a parte que ela comparou o coração de uma criança com a alcachofra e posso dizer com toda a certeza que esse livro vai pra minha lista de desejados.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Andressa.
    Uma vó com câncer?! Eu vou chorar horrores lendo um livro desse! Eu moro com meus avós e sou muito apegada a minha "veinha" que de velha não tem nada (minha vó tem 59 anos e é um touro! Pensa! Mais saudável que eu kkk), então só de pensar na vó da Mira, doentinha e com dores... Aaaawn. Mesmo assim, adorei o enredo, além de mostrar uma protagonista tão jovem e ao mesmo tempo tão madura, aprendendo a lidar com os dramas da vida. Muito bom.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Oi Dressa
    Ainda não conhecia, achei o título bem diferente, mas legal.
    Gostei da trama e leria o livro, a resenha conseguiu me convencer.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Esse eu nunca tinha escutado falar, gosto de livros juvenis apesar de não ler muitos do gênero, mas se a história parece interessante leio, beijos

    http://www.angelimcosmeticos.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  14. Oi, Andressa! Achei essa capa tão fofa! Confesso que estava curiosa para descobrir o significado do título do livro, e agora descobri. Ufa! rsrsrs...
    A história parece ser linda, doce e delicada. Acho que será impossível alguém não se emocionar depois dessa leitura. Adorei sua resenha e quero ter a oportunidade de ler esse livro.

    ResponderExcluir
  15. Parece ser uma leitura capaz de agradar todas as idades, ainda mais pela proposta que trás. Avós lembram infâncias e momentos felizes, então gostei de sabe que essa leva a vida numa boa apesar das dificuldades. Nunca imaginei que fosse abordar isso. A capa é linda e foi para a lista!

    ResponderExcluir
  16. Ai meu Deus! Fiquei emocionada com o último trechinho do livro, que você colocou na resenha. A história parece ser realmente emocionante, fiquei com muita vontade de ler.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  17. Mesmo parecendo ser um bom livro, ele não me chamou a atenção, ele tem uma mensagem bonita e afins, mas faltou um tchan para eu me interessar.

    ResponderExcluir
  18. Dessa, esse livro parece muito fofo e inspirador!
    Uma menina que apesar da pouca idade vai nos dando lições de vida e amadurecendo? Adoro!
    No lançamento já me interessei, primeiro por causa da capa fofíssima, depois a sinopse encantadora.
    Acho que eu gostaria bastante!

    ResponderExcluir
  19. O livro parece bem tchu tchu mesmo, mas ao mesmo tempo eu nao sei se eu leria. Houve um tempo, mais na adolescencia, que eu leria sem pensar duas vezes. Mas hoje, como o tempo é curto, prefiro me manter na aventura e fantasia, que são os estilos que eu gosto mais.

    ResponderExcluir
  20. Adorei o nome desse livro! Mas aparentemente não tem nada a ver com a história. Ou o significado fica implícito em alguma parte do enredo que só lendo dá pra entender?

    Beijos
    Um Metro e Meio de Livros

    ResponderExcluir
  21. Já me simpatizei com a Mira, haha Fiquei curiosa mesmo é com o que pode acontecer com o primeiro amor, Jidé, e com a saúde de sua avó, a senhora Josie.
    Aos doze anos entramos naquela fase de descobertas, atrás de descobertas né. Não importa se vão ser positivas ou negativas, vamos aprendendo a lidar com elas.

    Adorei a resenha!
    beijo

    ResponderExcluir
  22. Acho que criar expectativas com o livro é sempre ruim (mesmo que eu faço muito isso) nós sempre esperamos muito dele e muitas vezes acabamos nos decepcionando eu tento o maximo (mas quase nunca consigo) não por muita expectativa assim tenho mais chances de gostar de um livro. Esse eu acho que não irei gostar, então não colocarei na minha lista mas se acontecer de ele cair nas minhas mãos irei ler.

    ResponderExcluir
  23. Andressa!
    Gosto de livros com nomes intrigantes e esse com toda certeza da marggem a muitas insinuações.
    Lindo ver um livro puro, onde uma adolescente escreve suas experiências em um diário.
    Deve ser um livro tranquilo de ler.
    Rudynalva Correia Soares
    rudynalva@yahoo.com.br
    Participo e mais tarde sairá divulgação no blog.
    “A sabedoria começa na reflexão.”(Sócrates)
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  24. Oi Andressa, tudo bem?

    Eu não conhecia esse livro Corações de Alcachofra, mas gostei da premissa. Apesar de ser um livro com uma protagonista tão jovem eu acho que vou acabar gostando muito da Mira e da sua história.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Olá Andressa,

    Esse era um livro que não estava com tanta vontade assim de ler, mas que após essa resenha até que fiquei interessada. Parece ser um livro infanto-juvenil bem interessante com um tema legal. Quero saber o que acontece com a avó da personagem, não gosto de avós sofrendo. enfim ótima resenha.

    ResponderExcluir
  26. Adoraria conhecer a Senhora Josie pessoalmente, mas não sei se gostei muito não uma historia que me agrada muito talvez se fosse a historia da Avó iria gostar, mas
    Mas adorei o titulo a explicação dele

    ResponderExcluir
  27. Adoraria conhecer a Senhora Josie pessoalmente, mas não sei se gostei muito não uma historia que me agrada muito talvez se fosse a historia da Avó iria gostar, mas
    Mas adorei o titulo a explicação dele

    ResponderExcluir
  28. Já li mais de uma resenha desse livro e ele está mais que garantido na minha lista. Parece ser uma história delicada, capaz de nos emocionar e terminar a leitura com um sorriso no rosto e um calor no coração. Gosto de livros assim, eles nos fazem enxergar, nem que seja por um único minuto, a vida em certos aspectos de forma diferente.
    Sinto que me apegarei muito a Mira e sua avó.
    A capa é uma graça, aliás.
    Abraços

    ResponderExcluir
  29. Oi Andressa.
    O livro parece ser muito bonito e com uma boa mensagem mas não me atraiu muito. Não vi nada que me motivasse a lê-lo, infelizmente.
    beijos
    Pobre Leitora

    ResponderExcluir
  30. É bom ser surpreendido positivamente por um livro, não é?!?! O segredo é começar uma leitura sem grandes expectativas. No entanto, não consegui me conectar com essa trama. Entendo que deve ter reflexões interessantes, mas não me interessei por ele.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  31. Oi Andressa! A premissa desse livro me intrigou muito, porque perder alguém já é muito difícil e eu bem sei que a "expectativa" de perder alguém é ainda pior. Especialmente no início da adolescência, né, quando a vida da uma guinada. Gostaria muito de ler. Beijo!

    ResponderExcluir
  32. Eu preciso confessar que a capa desse livro já me chamou atenção logo de cara. Cheia de detalhes, cores e desenhos que combinam entre si e harmonizam perfeitamente. Fiquei muito intrigada com a sinopse e acabei me apaixonando pelos personagens antes mesmo de ler o livro. A história me parece ser comovente e marcante, uma daquelas que tu não esquece por um bom tempo mesmo depois de fechar o livro.

    ResponderExcluir