Resenha - Quem, Eu?


Quem, Eu?
Autor: Fernando Aguzzoli
Editora: Paralela
Gênero: Literatura Brasileira / Biografia
Páginas: 248
Sinopse: Skoob
Avaliação: 
Página 67
Cada segundo de lucidez ou pura insanidade vale a pena quando há amor! 
Olá, tudo bem com você? 

Desde que saiu este livro ano passado por uma outra editora eu fiquei morrendo de vontade de ler, pois o livro conta a história de vida de um neto que resolveu sair do papel de neto e virar pai de sua avó, ela diagnosticada com Alzheimer precisou de cuidados e esse problema está acontecendo exatamente comigo.

É uma doença muito triste você saber que a pessoa que você ama que sempre cuidou de você daqui há um tempo pode nem lembrar mais que você existe, você vive o hoje apenas amanhã a pessoa que tem esta doença já não lembra de quase nada do que viveu no dia de hoje.
Quem, eu? conta de maneira emocionante a ao mesmo tempo leve como Fernando lidou com esse problema em sua vida, o que ele fez com sua avó Nilva, o livro é cheio de frases inspiradoras e quero aproveitar cada minuto com a minha avó assim como ele fez com a avó Nilva. 
 Uma coisa que me surpreendeu neste livro foi saber que a avó Nilva sempre foi uma pessoa ativa, viajou muito, leu bastante, assistia filmes, fazia palavras cruzadas e crochê e mesmo assim o Alzheimer pegou ela, eu não conheço tudo da doença e minha avó ainda está no começo, mas pensei que quanto menos atividades a pessoa faz mais fácil ela ter essa doença.

Minha avó nunca gostou muito de ler, não tem muitas atividades que ela faça por isso achei que a doença tinha chegado por este motivo, mas essas coisas de saúde não tem explicação né, o livro é bem rápido de ser lido , acompanhamos alguns momentos da vida do Fernando ao lado da avó, percebemos que ele não media esforços para ver ela feliz.
Apesar de ser uma doença séria que requer paciência pois a pessoa fala coisas repetidas inúmeras vezes e esquece com muita facilidade ele levou tudo com muito bom humor, o que também acho que é importante fazer e eu e a minha família também estamos fazendo. 
Página 35
Não há no mundo valor que supere a reação meiga e alegre de alguém reconhecendo que é amado. Amar não é uma lembrança; é uma regra da alma.

Fernando e avó Nilva sempre foram muito ligados um no outro e ela realmente era uma amiga, fazia tudo por seu neto e nada mais justo do que ele ajuda-la nesta fase complicada da vida, ela era uma pessoa muito fofa, ligava para o neto só para cantar a música do Roberto Carlos : 

"Eu tenho tanto pra lhe falar
Mas com palavras não sei dizer
Como é grande o meu amor por você
E não há nada pra comparar
Para poder lhe explicar
Como é grande o meu amor por você"


Vó Nilva chamava seu neto de "meu amorzinho" é um amor tão puro, verdadeiro que fica impossível você não se encantar com a vó e o seu neto eu gostei muito dos dois, e me vi muitas vezes nas cenas descritas, acho que qualquer neto que tenha convivido um tempo com sua avó irá se identificar.
 Página 40
Só tenho uma coisa a dizer sobre isso: Hakuna Matata!
O conceito e a filosofia da expressão africana foram bastante difundidos no filme O rei leão, quando Timão e Pumba cantam para Simba : "E os seus problemas, você deve esquecer! Isso é viver, é aprender, Hakuna Matata!". Foi exatamente isso que decidi fazer. Para seguir em frente fazendo o possível, é muito mais fácil esquecer o que vai acontecer lá adiante. Um dia de cada vez, esse é o pensamento. Minha avó também havia esquecido. Segui o exemplo e selecionei minhas lembranças , deixando os problemas em uma pasta, para quando chegasse a hora de me preocupar.

Confesso que em muitos momentos eu até chorei lendo este livro, mas não é por ser um livro triste e sim por trazer lembranças boas,  uma tristeza que a gente sabe que precisa passar né, se você já conviveu com alguém que tenha essa doença vai se identificar e emocionar também, o livro também traz mensagens positivas, e acho que todo mundo deveria ler pelo menos uma vez na vida.

Página 71
Quantas vezes na vida me senti perdido e fui em busca de uma palavra dela? Foram tantas as vezes em que conselhos da vovó me deram um norte. E agora, a quem recorreria?

A edição está simples, capítulos curtos e separados, letras em ótimo tamanho, tem fotos de vários momentos da Avó Nilva e seu neto Fernando, e também tem diálogos da avó já com a doença e que acaba fazendo o leitor dar risada, esse lado é o lado engraçado e positivo de ver o problema, achei muito legal essa parte e no final tem algumas perguntas e explicações sobre a doença o que me ajudou a entender melhor pelo que minha avó está passando.

É um livro sensacional que faz ficar com vontade de aproveitar cada momento com a minha avó querida!

Página 82
Nossa essência consiste em permitir que pessoas embarquem na nossa vida e desembarquem dela enquanto seguimos determinado caminho. Alguns descem antes e outros ficam até o final da viagem, e o nosso erro está em supervalorizar esses momentos de partida, e não a viagem em si. A vida junto dessas pessoas tem muito mais valor do que o momento de sua partida. Não é esse último segundo que define toda a jornada, é a forma como decidimos viver dentro desse relacionamento que define o quão bem ou mal ficaremos após sua partida. 

 Quero agradecer a editora por me enviar o livro para a leitura e também ao autor que me despertou para coisas boas e também teve a gentileza de autografar o livro o que gostei muito ;)


O Fernando fez uma página no Facebook e um canal no youtube onde compartilhava sempre alguns momentos de sua avó, quem quiser conferir só clicar (Aqui )Facebook, (Aqui) (Youtube).


 Beijos

Até mais!



29 comentários :

  1. Oi,
    Que resenha linda, vc realmente se envolveu com o livro, muito tocante.
    Mais um nacional que vai pra minha listinha.
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Andressa! Fiquei conhecendo um pouco sobre essa linda história em um programa de tv e fiquei extremamente emocionada vendo como Fernando se dedicou, com tanto amor, a sua avó. O livro deve ser inspirador e emocionante, daqueles que precisam ser lidos com uma caixinha de lenços do lado. Quero muito fazer essa leitura.

    ResponderExcluir
  3. Oii, já tinha visto a história do Fernando com a avó em uma reportagem, mas o livro veio pra complementar, a sua resenha foi maravilhosa, a capa do livro está linda demais com fotos dos dois, quero muito ler, pois sei que vou aprender mais ainda sobre essa doença, tive uma vizinha que tinha essa Alzheimer, foi muito triste, pois ela era um amulher muito ativa, cozinheira de clube de futebol e participava da Igreja, sempre muito paticipativa, mas enfim, como vc disse, essa doença não escolhe se a pessoa é ativa ou não, gostei muito do post!!!Beijos...

    ResponderExcluir
  4. Eu vi uma entrevista dele no programa da Fatima Bernardes, e já me acabei de chorar imagine se eu ler esse livro, que lição de vida né? nos ensina a ter mais tolerância com pessoas que nós amamos pq quando elas vão embora, não adiante ficar se lamentando, estou louca pra ler esse com certeza vai p minha estante, beijos

    http://www.angelimcosmeticos.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Dressa!
    Eu tinha a mesma impressão que você, que quanto menos atividades a pessoa fizesse, mais chances de ter Alzheimer, mas já vi que não é bem assim.
    Parece que quanto mais próxima a história tem a ver com o nosso momento, mais nos identificamos né?
    Ótima resenha!
    Beijos.

    Li
    Literalizando Sonhos

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Já tinha ouvido falar desse livro, mas ainda não tinha lido nenhuma resenha a respeito.
    Adorei!
    Infelizmente, ainda não se tem o porque dessa doença, e não se sabe muito! E que está acontecendo com muita frequência!
    É importante sim, se informar e levar a Vida na melhor forma possível...pois nunca temos certeza como vai ser o dia de amanhã, e isso é para tudo na Vida!
    Desejo de coração que vc consiga Viver muitos momentos bons junto com a sua avó! E se vc realmente viver um dia por vez nem vai perceber a doença!
    Fique com Deus!
    Um super bjo!

    Alê - Bordados e Crochê
    Fã Page

    ResponderExcluir
  7. Oi Dessa!!!
    Já conhecia o livro mas apenas há pouco tempo que fui ler uma resenha e conhecer melhor e om certeza achei a história lindíssima.
    Não curto muito essa pegada biográfica, mas o autor parece abordar muito bem o tema e deve ter muitas frases motivadoras, como você disse.
    A doença realmente deve ser algo triste. Felizmente nunca tive um caso na família.
    Com certeza fiquei com vontade de ler por ser uma história bem delicada.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  8. Nossa, que coisa triste Dressa! Realmente a saúde é um mistério e a gente acha q ficar sem fumar, malhar e nao comer gordura pode nos ajudar e do nada a gente desenvolve um cancer! Claro que ficar parado nao ajuda em nada tb.
    O livro trata de um assunto mto sério mesmo e com certeza pra os que estao em volta que sofrem mto mais. Não tive essa experiencia com ninguem da familia, ja vi de perto o tanto que sofre a familia.
    Com certeza é um livro que vai nos ensinar mta coisa. Linda dica de leitura!

    ResponderExcluir
  9. Olá Andressa.
    Também está acontecendo comigo. Meu pai ainda lembra dos familiares, mas não da casa dele. É muito triste vê-lo chorando por não saber onde está. Assim que der eu vou ler esse livro. Quem sabe me ajuda um pouco a enfrentar essa situação.

    ResponderExcluir
  10. Eu ainda não conhecia o livro e não tenho experiência com esse assunto, mas acredito que ele seja de grande ajuda a pessoas como vc, que estão vivenciando essa situação de forma direta ou indiretamente. Acho que é daqueles livros que deve passar muita emoção, uma vez que nos faz imaginar viver essa experiência com algum parente, justamente como acontece na leitura.

    ResponderExcluir
  11. Oi Dessa.
    Nossa eu imaginava uma coisa completamente diferente do livro, e quando tu falou que era uma história real eu fiquei achando muito legal, mas pensei em não ler. A cada frase que iria falando sobre o livro me encantava mais e no fim da resenha já estou correndo para a livraria. Adorei este livro, além de você colocar a sua alma na resenha (pelos seus motivos pessoais), tenho muito apego as minha avós. Não sei o que vai ser de mim sem elas um dia. Com toda a certeza quero ler o livro, a Nilva me encantou deve ser daquelas vovozinhas bem meigas e é lindo ver todo esse amor em forma de livro ♥
    Resumo: vou agora na livraria hahaha
    Beijinhos! ♥

    ResponderExcluir
  12. amo livros nacionais, já me identifiquei com o livro pois moro com minha avó, mas graças a Deus ela é saudável.
    fiquei bastante interessada em ler o livro e entender um pouco sobre o tema.

    ResponderExcluir
  13. Nossa que não conhecia esse livro, mas que história linda, achei super interessante o livro, ainda mais por ser nacional.
    Esse livro parece ser comovente por abordar um tema delicado que é o Alzheimer, e eu como sou bem sensível a esses assuntos, tenho certeza que me emocionaria demais.
    Pretendo ler.

    ResponderExcluir
  14. Oi Andressa!
    Não sou muito de ler biografias, mas como não se emocionar com essa história né?! Já conhecia a história deles, e quando descobri que viraria um livro logo me interessei, deve ser uma história muito comovente, ótima resenha, bjos.

    ResponderExcluir
  15. Oi Dessa!
    Não conhecia o livro mas achei a história bem legal.Não li nem uma Biografia ainda. Essa doença realmente é muito triste. Esse livro pode ajudar pessoas que tem algum parente com Alzheimer a entender melhor a doença.O livro parece ser bem comovente
    Beijo

    ResponderExcluir
  16. Nossa é triste mesmo, minha vó tem então entendo. E o legal que eu achei nesse livro é que pelo que pude perceber não é abordado de maneira triste. E isso é uma coisa que acho bem legal. Vou ler com toda certeza pra saber como ele lidou com isso. Que sinceramente não é fácil. só com muito amor mesmo.

    ResponderExcluir
  17. Entendo perfeitamente como é ter alguém próximo com uma doença degenerativa, pois meu avô também tinha Alzheimer. Fácil não é, mas temos que lutar e estar ao seu lado sempre.
    Voltando ao livro, nem preciso comentar que amei e quero muito ler, né? Principalmente por contar uma história real dessa vovó tão fofa e seu neto que tem cuidado e estado ao lado dela sempre <3 Muito amor!

    ResponderExcluir
  18. Oi Dessa...
    Não sabia que você estava passando por esse momento. A leitura desse acredito então veio no instante certo. Gostaria de ler a obra ainda e sentir as emoções que você sentiu.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  19. Eu não curto muito ler biografias, mas esse tem tudo para abalar minhas estruturas. Como ele, eu sou muito apegada à minha avó, mesmo ela não sendo do tipo que faz biscoitos e etc, kkkkk. Acho que também vou me emocionar muito lendo esse livro.

    ResponderExcluir
  20. Eu sei bem como é ter alguém que tem essa doença. Uma tia minha passou por isso e só Deus sabe o que ela e a gente passou, infelizmente ela não está mais aqui. :( Enfim, me identifiquei bastante com esse livro e vou procurar saber mais sobre ele com certeza. Gostei de saber principalmente que o autor procurou mostrar também um lado mais positivo sobre essa doença (o que é dificil se pararmos pra analisar na "vida real").

    bju

    ResponderExcluir
  21. Não conhecia esse livro pois prefiro não ler. Não sei muito sobre essa doença mas em casa já teve varios familiares com outras doenças e prefiro não ler esse tipo de livro.

    ResponderExcluir
  22. Oie
    O livro deve ser muito emocionante,perdi minha vó a apenas duas semanas e ela também sofria de doenças que a faziam ficar totalmente dependente dos outros,algumas vezes não sabia o lugar em que estava nem quem nos eramos.Espero desfrutar dessa leitura que parece ser maravilhosa e relembrar de bons momentos ao lado de minha avó.

    ResponderExcluir
  23. Meu Deus, que livro lindo!!! Fiquei realmente tocada com todos os quotes, principalmente com este: "Amar não é uma lembrança; é uma regra da alma". Realmente deve ser bem delicado estar tão próximo de uma pessoa amada durante um período tão complicado.
    Achei tudo bem singelo e fiquei feliz em saber que o livro é repleto de momentos de sabedoria e que é bem positivo. Enfim, fiquei bastante tocada e quero muito conhecer essa história, pois acredito que será uma leitura que acrescentará muito em minha existência.

    ResponderExcluir
  24. Que livro linda, emocionante e inspirador! Essa resenha não ficou muito diferente <3 Eu nunca convivi com uma pessoa com essa doença, mas sempre morei com a minha avó e entendo exatamente o que é estar 100% ligada à outra pessoa. Enfim, a história me parece ser tão tocante que eu não posso deixar de colocá-la na minha lista de próximas leituras.

    ResponderExcluir
  25. Perdi minha avó esse mês e ler essa resenha despertou em mim uma dor imensa. Não é fácil conviver com uma doença, e ver uma pessoa que você ama mais do que tudo sofrendo sem que você possa fazer nada é doloroso. Não tenho duvidas de que esse livro seja menos do que emocionante e incrível.

    ResponderExcluir
  26. Oi!
    Que historia linda a do Fernando e muito tocante poder ler esse livro, nem posso imaginar pelo que vocês estão passado, mas acho que com esse livro podemos entender melhor e o bom e que ele também ajuda, e adorei as fotos que temos no livro !!!

    ResponderExcluir
  27. Já ouvi a história deles e me emocionei muito, não sabia que ele tinha lançado um livro! Já vou procurar para ler!
    Deve ser bem difícil ter alguém na família com essa doença :/ Que você consiga aproveitar ao máximo o tempo com sua vó tendo vários momentos felizes!
    beijinhos :*

    ResponderExcluir
  28. Eu não tenho um contato muito próximo com minha avó.. Mas da pra perceber que esse é um belo livro.. Eu sempre quis ter uma relação mais próxima, mais amorosa assim com ela..mas infelizmente não é assim... Acredito q esse livro também possa ajudar quem está passando por isso..a encarar melhor a situação.

    ResponderExcluir
  29. Andressa!
    Tenho a maior vontade de ler esse livro.
    Mainha Nalva (não é Nilva....kkk) tem e é tão triste poder ver uma pessoa que viveu no auge, em televisão, rádio, é que era ela astróloga, lia muito, fazia caminhada, escrevia muito, ficar definhando aos poucos, precisando de outras pessoas para as mínimas atitudes que quer tomar, esquecer do que mais gosta, inclusive de nós, seus filhos... coro muito.
    E ainda mais com a possibilidade de ter no futuro também, porque minhas tias e tios, irmãos dela, também tem.
    “A dúvida é o principio da sabedoria.”(Aristóteles)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir