Resenha - Homens Sem Mulheres


Homens sem Mulheres 
Autor: Haruki Murakami
Editora: Alfaguara
Gênero: Literatura Japonesa / Contos 
Páginas: 240
Sinopse: Skoob
Avaliação:

Olá, tudo bem com você ? 


Conheci a escrita do autor Haruki Murakami quando li a trilogia de maior sucesso dele intitulada como 1Q84 (Resenha Aqui) que dizem que foi baseada na obra de sucesso 1984, mas não consegui achar nenhuma ligação depois de ler os dois livros.

A escrita do autor é viciante e te prende do começo ao fim em todos os livros que ele escreve, porém sempre o que me decepciona são os finais inconclusivos. 

E nesse livro com histórias separadas todas elas terminam assim, inconclusivas, e por isso a minha nota baixa para o livro. 

Homens sem Mulheres é um livro que reúne 7 contos onde cada um deles aborda na sua grande maioria homens que foram traídos por mulheres ou tiveram uma grande paixão e não puderam ser correspondidos, todos acabam sofrendo uma grande desilusão amorosa. 

No primeiro conto chamado "Drive My Car" aborda a história de Kafuku um ator japonês que está a procura de uma motorista para trabalhar para ele, ele perdeu a carta depois de descobrir um problema de saúde.

Ele pede referências em uma oficina mecânica e acaba chegando até Misaki Watari uma mulher bem diferente das outras, ela se veste de maneira mais tranquila é muito séria mas dirige muito bem o que é o ponto positivo para Kafuku.

Os dois aos poucos vão conversando um pouco mais e conhecendo melhor a vida um do outro até que Misaki descobre que Kafuku deixava sua esposa já falecida sair com outros homens e não achava ruim, fingia que não sabia e tinha um vida solitária depois que sua esposa faleceu. Só vivia para trabalhar e não tinha mais amigos. 

O segundo conto "Yesterday" conta a história de Kitaru um jovem muito inteligente que aprendia várias coisas sozinho inclusive um dialeto japonês chamado Kansai que só quem é nativo  de uma cidade do Japão sabe falar, ele aprendeu sozinho e fala fluentemente.

Ele está tentando passar para alguma faculdade e está tentando pela segunda vez um curso pré vestibular. Acontece que ele namora a muitos anos Erika e faz amizade com Tanimura e propõe que e os dois saiam juntos.

Kitaru não consegue sentir nenhum tipo de atração física por sua namorada e então consente que seu mais novo amigo saia com ela. 

Os dois acabam indo ao cinema e depois desse encontro todos eles se distanciam encontrando-se novamente depois de alguns anos. 

Kitaru não prestou o vestibular e acabou se mudando, vivendo das coisas que realmente gostava de fazer sem se sentir cobrado. Na minha opinião esse conto foi o que teve sentido com um final.

O terceiro conto "Orgão independente" relata a história de vida de um médico cirurgião plástico chamado Tokai, ele vive sua vida solitariamente, nunca se sentiu mal por não ser casado e nem ter tido filhos.

Mas o fato dele não se sentir mal nessa condição não significa que ele nunca tenha ficado sozinho, ele se apaixona por algumas mulheres que sai e normalmente todas elas são casadas. 

Até que um dia ele sai com uma e se apaixona para valer, não consegue ficar longe dela e quando fica só tem pensamento para ela.

Até o dia que ele não mais consegue ter encontros com ela e vai aos poucos perdendo a vontade de viver. 

O quarto conto "Sherazade" conta a história Habara que sempre que tinha relação colocava o nome da sua parceira de Sherazade pois ela adora contar histórias, e as histórias vão desde a adolescência passando por um amor platônico e a vontade louca de roubar alguma coisa do amado. 

O quinto conto " Kino"  conta como Kino separou de sua mulher que ele pegou traindo em sua casa com um dos seus amigos, a separação até que foi sem brigas e Kino então decide sair do emprego e montar um bar. 

Nesse bar ele conhece dois personagens bem diferentes que frequentam seu estabelecimento, Esse foi o conto que eu achei mais confuso do autor porque o final além de ser inconclusivo dá a entender que que o personagem abandona seus sonhos por uma simples voz que ele escuta e acredita ser alguma coisa divina. Todos os contos tem final aberto mas esse em específico te deixa na dúvida do que de fato aconteceu.

O sexto conto " Samsa Apaixonado" conta a história de um metamorfoseado Gregor Samsa ele acorda na verdade metamorfoseado em um um humano e ele era um animal.

No começo acha estranho acordar com um corpo e conseguir se manter em pé apenas com 2 "patas" faz um esforço e consegue andar, comer e depois se vestir.

É engraçado como ele tenta fazer as coisas que todos nós fazemos naturalmente e ainda dá tempo dele se sentir interessado em uma corcunda que arruma fechaduras. 

E para finalizar o sétimo e último conto fala sobre o título do livro "Homens sem Mulheres" que conta a história de um cara que recebe um telefonema altas horas da madrugada informando que sua ex namorada da época da adolescência cometeu suicídio. 

Então o personagem fica lembrando fatos passados com sua vida no presente e imaginando um futuro com a sua ex namorada.

O livro ao todo é rápido de ler, não demorei o quanto pensei que demoraria e por ser um livro de contos o que eu não gosto achei que a leitura avançou bem, mas ainda continuo com aquele pé atrás em relação a livros de contos, sempre acho os textos vagos e os finais inconclusivos. 

Se você já é fã da escrita do autor e gostou dos outros livros dele eu recomendo com toda certeza, mas caso seja apenas uma curiosidade a chance de ter a mesma opinião que eu é quase certa.

Beijos
 

7 comentários :

  1. Ainda não conhecia o autor e nenhum de seus livros, achei os contos interessantes, pena que pelo seu comentário os finais são sem conclusão, mas fiquei interessada.Beijos...

    ResponderExcluir
  2. Já ouvi falar desse outro livro do autor mas nunca tive vontade de ler. E a resenha não despertou minha vontade de ler, não sou fã de contos e não gosto de histórias que parecem inacabadas, dessa vez eu passo a leitura.

    ResponderExcluir
  3. Coisa boa se aventurar pelo desconhecido... Nunca li absolutamente nada deste autor e para ser sincera, tem pouco tempo que vejo os leitores comentarem sobre ele, claro que todos são só elogios e isto tem me deixado beeem curiosa, espero poder conhecer sua escrita logo.

    ResponderExcluir
  4. Oi Dessa,
    Não li nada desse autor. Para falar a verdade sou bem leiga para livros japoneses. Li apenas um e era muito bom. Mas fiquei pensando da nota tão baixa desse livro, então provavelmente não vou ler algum livro desse autor.
    Beijos! s2

    ResponderExcluir
  5. Quero muito ler Haruki Murakami, tenho o box do 1Q84 só esperando minha lista de parceria diminuir. Sempre escuto falar tão bem dos livros dele que fiquei meio confusa quando você falou que não gostou do final e ainda finalizou a resenha dizendo que nem o Murakami conseguiu te fazer gostar de contos! Mas, olha, também tenho problemas com contos, não curto muito, mas tem uns que até acabo gostando. Acho que deve ser uma questão de encontrar um conto que faça com que você se identifique mais com o pesonagem e não com a história (contos, na maioria das vezes, são mesmo meio inconclusivos).

    beijinhos
    Um Metro e Meio de Livros

    ResponderExcluir
  6. Oi,
    Eu também não gosto de finais assim,
    com toda certeza não vou ler,
    ainda mais depois dessas duas xícaras.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Estava louca para ler uma opinião sobre esse livro, já que tenho visto algumas pessoas falarem dele. Realmente contos não agradam muita gente e ao saber que eles apresentam homens que não tiveram uma experiência muito legal com as mulher e ainda tem finais inconclusivos já me desanima, não gosto quando o autor deixa o fim em aberto para o leitor decidi, parece que não quer se comprometer. Ainda não li nada do autor, mas segundo o que li por aqui não irei ariscar por enquanto. Bom demais saber sua opinião, iluminou minhas expectativas em relação a leitura. Abração!!!

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir