Resenha - O Último dos Canalhas

O Último dos Canalhas
Autora: Loretta Chase
Editora: Arqueiro
Gênero: Literatura Estrangeira / Romance Histórico
Páginas: 304
Sinopse: Skoob

Avaliação:

Desde suas primeiras linhas a autora Loretta Chase me fisgou. Com O Príncipe dos Canalhas me conquistou, e no seu segundo livro não poderia ser diferente, aliás, foi ainda melhor. Em O Último dos Canalhas iremos conhecer Vere Mallory, duque de Ainswood, um título que recebeu da forma mais dolorida possível e que o marcaria para sempre.

Vivendo longe de todas as etiquetas que seu título exige, Vere leva uma vida devassa. Esbanja gastos, e passa noites com mulheres diferentes, regado a muita bebida. Sua rotina de libertino muda drasticamente quando ele conhece Lydia Greenville, uma solteirona, que vejam só, tem um emprego e reside sozinha, com alguns criados e sua fiel escudeira, a cadela Mastif Susan.

Uma discussão é gerada próxima a uma taverna em que Vere bebia, quando o mesmo vai conferir o que está acontecendo, se surpreende com Lydia que tentava proteger uma jovem desamparada que estava prestes a ser levada por uma das maiores e mais perigosas prostitutas de Londres. Vere confronta Lydia para protege-la e o pior, afim de calar sua boca malcriada, acaba sendo humilhado e nocauteado por ela no meio da rua. Não bastou muito para Vere virar piada entre a sociedade, afinal, teria sido nocauteado por uma mulher.

Vere vai buscar vingança e está disposto a manchar a reputação de Lydia em Londres, porém, concluir seu plano será um trabalho difícil, já que Lydia prova ser uma mulher inteligente, determinada e sagaz, logo ela não cairá na lábia deste canalha. A prova disso é ela usar do seu próprio emprego para aumentar ainda mais as chacotas que Vere sofre. 

Lydia é jornalista, ou como diziam na época, também é escrevinhadora. Em seus artigos ela não tem papas na língua, ataca a sociedade e principalmente os nobres mais ricos de Londres, incluindo nesta lista, Vere Mallory. Obviamente que Lydia escreve tudo isso sob um pseudônimo, pois seria um ultraje uma mulher com tal atrevimento para a época. 

Neste jogo de gato e rato, ou melhor, de gato e gato já que Lydia sempre responde a altura, nós iremos nos envolver num romance divertido, inteligente e também cheio de reviravoltas. A autora não deixa de lado realidades históricas na história, como por exemplo, a triste realidade das jovens mulheres que eram sequestradas e forçadas a se prostituirem logo que chegavam em Londres e também outros temas sociais da época.

O Último dos Canalhas traz uma leitura bem dinâmica, eu adorei este livro de uma forma bem especial, pois despertou um sentimento especial de orgulho meu em relação a Lydia, que mesmo diante de todas as dificuldades que a época lhe causava, sempre lutou pelos seus direitos, de seus protegidos e mesmo que de sua maneira, das mulheres.

Para os fãs do primeiro livro, preparem-se, pois, vocês poderão matar a saudade de vários personagens de O Príncipe dos Canalhas, inclusive eles têm um papel todo especial no andamento dessa história, afinal Lorde Belzebu é um dos melhores amigos de Vere e ele irá lhe apoiar em vários momentos.

A editora como sempre acerta nas capas, mas está em especial precisa de um elogio a mais, está imagem esta redondinha para a história, foi ótimo fazer a leitura imaginando Mallory exatamente desta maneira. Com certeza esta é umas das capas mais lindas que a Arqueiro disponibilizou em seu acervo de romances de época.

Eu recomendo a leitura para todos, que assim como eu, adoram um romance de época, que adoram se divertir com a leitura e se encantar com uma bela história de amor. Em O Último dos Canalhas, vamos acompanhar pouco a pouco o amadurecimento desse casal que muito aprendem um com o outro. Com uma narrativa fluida, personagens fascinantes, diálogos inteligentes e sagazes e um canalha nem tão canalha assim, este livro vai te conquistar, pois a receita é infalível.

10 comentários :

  1. Olá!

    Li 'O príncipe dos canalhas' e gostei bastante! Esse já está na minha lista. Adoro romances de época e como aprendemos como era a sociedade antiga. Parabéns pela resenha!

    www.booksimpressions.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você curtiu o primeiro livro, vai amar ainda mais o segundo ♥ Beijos

      Excluir
  2. Oi,
    Q maravilha essa resenha, estou querendo ler, adoro romances. Essa capa esta realmente linda.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. A história do livro é completamente diferente do que imaginei quando vi a capa, foge completamente do clichê que eu imaginava, mas como não sou fã de romances acho que não leria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Puxa que pena Maíra, dá uma oportunidade, vai que você esta ideia!

      Excluir
  4. Já li comentários maravilhosos sobre esse livro, e a sua rersenha veio pra complementar, a capa é divina, esse casal é fofo demais, está na minha lista de desejados...beijos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vania, se ler todos meus comentários vc vai sofrer uma lavagem cerebral hahaha E sim! Esta capa é uma das mais bonitas da Arqueiro! Joi

      Excluir
  5. Várias pessoas já leram e gostaram muito desses livros, principalmente o primeiro, o segundo livro me chamou mais a atenção, pelo fato de personagem tentar de todo jeito conquistar a jornalista, e fiquei bem curiosa para saber como a trama desenrola, entretanto tenho receio pelo fato de ser livro de época, mas pretendo da uma chance a leitura.

    ResponderExcluir
  6. Várias pessoas já leram e gostaram muito desses livros, principalmente o primeiro, o segundo livro me chamou mais a atenção, pelo fato de personagem tentar de todo jeito conquistar a jornalista, e fiquei bem curiosa para saber como a trama desenrola, entretanto tenho receio pelo fato de ser livro de época, mas pretendo da uma chance a leitura.

    ResponderExcluir