Literatura Nacional, vamos conhecer?


Olá, tudo bem com você? 

Hoje é dia de conhecer mais um autor nacional, confira agora: "Vozes na Rua"






Para Artur, não foi apenas por 20 centavos. Cego por um egoísmo que o faz negar a realidade, mal percebe que tudo se desmorona ao seu redor. Dinheiro, apartamento, amigos, namorada, família. Até que sem querer se vê no meio das manifestações de São Paulo de Junho de 2013. E, perdido no meio de um mar de vozes, Artur vai ter a chance de finalmente encontrar a própria voz.

Confira agora o bate papo com o autor:

Nome: Daguito Rodrigues

Idade: 36 anos

Cidade Onde Mora: São Paulo


Como surgiu a ideia de escrever "Vozes na Rua"? A narrativa me acompanha há muito tempo. Escrevo contos e crônicas desde muito cedo, me formei em Cinema, roteirizei e dirigi curtas-metragens e trabalhei por mais de 10 anos como redator publicitário, criando campanhas para as mais diferentes marcas. "Vozes na Rua" nasceu da minha vontade de escrever meu primeiro romance e da minha participação nas Manifestações de 2013. Queria uma história que tivesse esse pano de fundo, ao mesmo tempo em que eu pudesse colocar no papel o grito de desespero de uma geração que já não se encaixa passivamente na rotina tradicional. A tão falada geração Y. Eu queria retrata-los.


Quanto tempo demorou para a história ficar pronta?
 
Desde a primeira vez em que estruturei a narrativa até o lançamento do livro foram cerca de 18 meses. Claro que passava algum tempo sem mexer, porque o trabalho atrapalhou de certa maneira. Precisei tirar férias de 30 dias e fugir para a Austrália, do outro lado do mundo, em fuso horário invertido, para conseguir colocar um ponto final sem que ninguém me atrapalhasse.

O que o leitor pode esperar de "Vozes na Rua" ? 
O leitor pode esperar uma história simples mas que prende a atenção. É um livro com pano de fundo nas Manifestações, mas que não é político. Não espere discursos panfletários, o livro não é sobre isso. Espere um texto de coração aberto, que inspire seus sonhos e que alimente a alma. Quero, com este livro, poder tocar as pessoas e dizer: vai fundo, vai dar tudo certo.


"Vozes na Rua"será uma série? Se sim de quantos livros? 
Não será uma série.

Qual autor ou autora é seu preferido? Eles de alguma maneira te inspiraram a escrever? 
John Fante, Gabriel García Marquez, Clarice Lispector, Ernst Hemingway e Jonathan Safran Foer são meus autores favoritos e, claro, tiveram muita influência em minha obra, principalmente Fante, que era roteirista de cinema e refletia isso em seus livros. Salinger também influenciou bastante, mesmo não sendo um dos meus favoritos.

Se  "Vozes na Rua" pudesse ter uma trilha sonora qual música você escolheria? 
Citada no livro, acredito que a banda The Smiths seja uma boa trilha sonora da obra. Uma alegria melancólica, com ironia e sarcasmo, mas muita beleza.



Você segue carreira apenas como escritor ou tem outra profissão? 
Já fui repórter, passei mais de 10 anos trabalhando como redator publicitário e recentemente me enveredei no mundo do roteiro audiovisual, mas a escrita sempre me acompanhou. Quem sabe um dia poderei viver só de literatura. Não custa sonhar.


Deixe uma mensagem para nossos leitores
Espero que entrem no mundo do protagonista, o Artur, e se deixem levar pelos medos e sonhos que assolam não só ele, mas todos nós. É um livro que busca abrir nossas mentes e nos deixar levar por aquele nosso lado que a rotina e a maturidade insistem em esconder debaixo de máscaras e clichês. É um grito pelo amadurecimento sem perder nossa essência.

Quem estiver interessado em ler o seu livro onde pode comprar? 

Ele está à venda nas lojas online da Livraria Cultura e da Editora Kazuá, além da livraria do Espaço Itaú de Cinema da Rua Augusta (São Paulo), Galeria Andreus (perto da Praça Roosevelt em São Paulo) e na sede da Editora Kazuá.


Espero que tenha gostado de conhecer mais um autor nacional!

Beijos 

Até mais!

3 comentários :

  1. Oi Andressa, nesse ano eu comecei a me envolver mais com a literatura nacional e até agora não tenho me decepcionado, salvo um livro que não consegui terminar porque para mim, era muito ruim, mas acredito que temos tanto potencial, que fico triste ao perceber o quanto as pessoas não dão o devido valor aos nossos autores.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  2. Literatura Nacional.... Como não amá-la? Parabéns Andressa pelo trabalho!!! :D

    ResponderExcluir