Resenha Dezesseis



Dezesseis
Série: Livro #1
Autor: Rachel Vincent
Editora: Universo dos Livros
Gênero:  Literatura Estrangeira / Distopia
Páginas: 240
Sinopse: Skoob 
Avaliação:
              
Dezesseis é o primeiro livro de uma série distópica em que os seres humanos são clonados e fabricados em lotes como uma mercadoria. Nessa sociedade não existe o indivíduo e sim o todo. Cada indivíduo recebe um único nome e um número, que vai alterando conforme envelhece. Por exemplo, a protagonista Dhalia 16, no momento tem 16 anos de idade. Quando tinha apenas 10 anos, era Dhalia 10, quando tinha 12 anos de idade era Dhalia 12 e assim por diante. 

Cada “lote” de seres humanos é formado por 5000 pessoas idênticas, que irão viver juntas, trabalhar juntas e pensar como um. Desde jovens eles são doutrinados a acreditar no coletivo, a pensar como beneficiar a cidade de Lakeview a prosperar e a nunca, nunca, nunca ter sentimentos egoístas ou próprios. Caso isso aconteça, é sinal de que você é “defeituoso” e ser defeituoso implica na destruição.

A história é narrada em primeira pessoa pela protagonista Dhalia 16, que explica ao leitor um pouco da sua infância, como foi realizado o doutrinamento e como foi seu caminho até chegar onde está: no setor da agricultura. Acontece que Dahlia 16 é muito talentosa, tem um dedo verde e silenciosamente, tem orgulho disso (lembrem-se que ter orgulho é sinal de defeito). Mesmo sabendo que é errado, ela não consegue não pensar assim, mas se mantêm firme em não demonstrar para ninguém tais pensamentos. 

Apesar disso, ela vive sua rotina sem problemas, acreditando que é a única que se sente dessa forma.

Sua rotina é alterada quando ela é chamada na sala de um superior para discutir a possibilidade de um cargo diferente das demais, pois seu talento tem sido observado. Na saída, ela fica presa no elevador com um jovem das forças especiais, chamado Trigger 17.

Mesmo contra as regras de confraternização, os dois começam a conversar e Dhalia percebe que não é a única que pensa de forma diferente. 

No caso de Trigger 17, seu grupo é estimulado a pensar por conta própria. Afinal, ser um soldado e defender a cidade precisa de mentes brilhantes capazes de tomar decisões no último segundo. 

A partir daí Dhalia 16 constantemente se pega pensando no rapaz, no que ele está fazendo, no que ele vê durante a sua rotina e tudo mais. Até que os dois começam a ter encontros esporádicos e perigosos.

Os encontros deles acabam criando uma faísca, que faz com que os dois precisem correr contra o tempo para sobreviver e no caminho, farão descobertas que irão abalar tudo o que conhecem.

“Dezesseis” é um livro cheio de reviravoltas, em um cenário fantástico e com personagens inesquecíveis. Sem dúvida é uma série que vale muito a pena acompanhar.

"Agora, o que vejo no refeitório não são centenas de idênticas minhas terminando de comer peito de frango, milho com manteiga e feijões pretos, mas uma sala cheia de corpos olhando para o teto com olhos vazios. Centenas de corpos iguaizinhos a mim, mortos". (p. 49)

2 comentários :

  1. adorei a distopia. adorei o enredo em si.
    me deixou louca pra ler
    https://dose-of-poetry.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Esse livro é maravilhoso.
    A cada resenha, tenho vontade de correr para o livro e reler.

    @ler_sim_ler_sempre

    ResponderExcluir