Resenha: Edenbrooke

Edenbrooke
Autora: Julianne Donaldson
Série: Edenbrooke #1
Editora: Universo dos Livros
 Gênero: Ficção / Literatura Estrangeira / Romance
Páginas: 304
Sinopse: Skoob

Avaliação:


A história é narrada em primeira pessoa por Marianne, uma jovem de 17 anos de idade que no ano anterior perdeu a mãe. Sua família ficou sem rumo após a morte da matriarca e o pai decidiu cumprir seu luto na França enquanto a protagonista foi morar com a avó e a tia em Bath. Cecily, sua irmã gêmea, foi morar com uma família de amigos em Londres, para desfrutar dos eventos sociais.
Marianne e Cecily foram criadas em uma residência calma e rural. Enquanto Marianne prosperava em um ambiente desses, para Cecily, que sempre almejou um casamento com um lorde e salões de festas, não era o cenário ideal. A protagonista sempre foi muito altruísta enquanto Cecily sempre foi um pouco mais exigente da atenção dos pais, que a consideravam a mais bonita, a mais exuberante e a preferida. Apesar das desavenças conforme cresciam, Marianne em sua narrativa deixa claro que o relacionamento com a irmã é tranquilo e as duas se dão muito bem. Tanto que escrevem constantemente uma para a outra.
Em uma dessas trocas de carta Cecily informa que a família que a acolheu convida Marianne para passar alguns dias em sua residência no campo, um local chamado Edenbrooke. Marianne imediatamente fica feliz com a possibilidade de rever a irmã e pede autorização para sua avó, que permite a sua ida desde que ela aproveite o tempo lá para aprender a se portar mais como uma dama.
Para a protagonista, ser uma dama não é algo que ela almeje, visto que seus sonhos é voltar para a propriedade da família e ter uma vida no campo, cercada da natureza e com um marido que ela escolha por amor.
A primeira impressão de Marianne é que Edenbrooke é o paraíso. A propriedade é belíssima, cercada de muita natureza e animais. Mas nada disso se compara a Philip, um dos filhos da lady Caroline, matriarca da família. Já em Edenbrooke, Marianne é informada que Cecily atrasará uma semana, pois quer participar de alguns eventos em Londres.
Philip tem a fama de galanteador e namorador. Aparentemente, ele faz um grande sucesso com as damas londrinas. Por conta disso, Marianne fica tão surpresa ao conversar tão facilmente com ele e caindo em um ritmo de camaradagem e brincadeiras. A primeira semana é uma maravilha, com direito a cavalgadas diárias, pegadinhas, piadas e muito mais. Porém, quando o restante da família e dos convidados chega, Marianne se confronta com a verdadeira identidade de Philip e os seus sentimentos em relação a ele.
O livro tem um tom romântico muito inocente, onde há um cortejo bem demorado e bonito de se observar. A protagonista é completamente inocente em relação ao sexo oposto e fica confusa com os flertes e as verdadeiras intenções de Philip. É o tipo de amor que vai sendo construído aos poucos e que vão surgindo obstáculos, mas que vale muito a pena acompanhar.

Nenhum comentário :

Postar um comentário