Resenha - Gorda não é palavrão


Gorda não é palavrão 

Autora: Fluvia Lacerda
Editora:  Paralela
Gênero: Literatura Nacional / Biografia
Páginas: 160
Sinopse: Skoob

Avaliação:
Olá, tudo bem com você?

Resolvi ler "Gorda não é palavrão" sem grandes pretensões e não é que o livro me surpreendeu e muito?

Esse livro serve como uma injeção de auto estima para qualquer pessoa, pois aborda assuntos diversos e não tenho dúvidas que agradará qualquer tipo de pessoa.

Apesar de falar pouco sobre a vida da autora Fluvia Lacerda uma modelo plus size, ela injeta doses de amor próprio a cada página virada, eu amei esse livro e só posso recomendar que você leia e se surpreenda assim como eu me surpreendi muito.

Fluvia conta suas dificuldades em como achar uma roupa para ela aqui no Brasil, e fala que lá fora os tamanhos são totalmente diferentes lá fora não precisa comprar roupas maiores em lojas especiais, qualquer loja de roupas vende diversos tamanhos diferentes e concordo com ela que deveria ser assim em qualquer lugar do mundo, não sei porque toda a indústria seja ela de moda, varejo, comidas e afins sempre costumam ser voltados para o padrão magro e saudável, sendo que a cultura e o tipo da maioria dos brasileiros é não ser tão magro assim, temos peito, bunda e temos que ser felizes com o nosso corpo e assumir sim ser gorda ou assumir seu biotipo seja ele qual for.


"Fomos educados a acreditar que nosso valor como ser humano diminui ou aumenta de acordo com a aparência física. Isso é loucura!
É como se qualquer atributo nosso viesse acompanhado de uma condição que reduz o seu valor. "Ela é tão inteligente, mas é gorda!", "Ela é tão boa mãe, mas é gorda!", "Ela é tão bonita, mas é gorda!". A lista não tem fim. Mas, ainda que esteja na cabeça dos outros, essa loucura toda não pode estar na sua.

Confesso que sempre fiquei e ainda fico chateada se alguém me fala que voltei a engordar, ou como estou fortinha e por ai vai, sempre falo, que sou muito mais feliz agora do que antes, e também não tem nada haver ser mais gordinho ou mais magrinho, continuo a mesma pessoa de sempre, e é isso que a Fluvia nos diz no livro, não serei melhor profissional, melhor mãe, melhor amiga, melhor esposa se eu emagrecer e ficar magra, eu serei quem sempre fui, sendo magra ou gorda, agora ficar refém de uma "moda" que não entra na minha estrutura corporal apenas para ninguém falar nada não vai me deixar feliz, estarei fazendo outras pessoas satisfeitas mas a felicidade não virá de ambas as partes.

Bem da verdade acho que ser feliz incomoda muita gente, muitas pessoas não acreditam que a pessoa sendo gorda seja feliz e realizada com seu corpo e creio que quem fala que o outro esta gordo é porque não se ama.

Depois de explicado os motivos do livro ser maravilhoso, e eu falei que serve para qualquer tipo de situação, estava falando em relação a opinião alheia que dão em nossas vidas, porque não escuto só que sou gorda, escuto que já sou casada a muito tempo e porque não vem logo os filhos, porque não compro uma casa mais perto sou a única que mora longe, a pessoa vai me ajudar a pagar mais caro em uma moradia se eu morar mais perto? vai custear os gastos de uma criança se eu resolver ter um filho? São situações diferentes e lendo esse livro paro para pensar em como as pessoas são preconceituosas com tudo.

Adorei ler esse livro e saber que eu e mais ninguém é responsável pela minha felicidade e se eu quiser ser gorda, não ter filhos e morar longe de todos é uma escolha minha que me faz feliz e pronto acabou, nada de se importar com a opinião alheia e bora ser feliz meu povo.

Beijos

Até mais!

3 comentários :

  1. Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas já estou louca por ele. Preciso mesmo ler algo do gênero, porque ouço tanto sobre emagrecer e isso me deixa doida!
    Obrigada pela indicação <3
    Beijinhos <3
    Livros, Amor e Mais

    ResponderExcluir
  2. OLÁ!
    GOSTEI DO SEU BLOG, E JÁ ESTOU SEGUIDO...
    SEGUE-ME TAMBÉM: https://tavaresplugado.blogspot.com.br/
    OBG DESDE JÁ!

    ResponderExcluir
  3. Adorei o seu blog. Voltarei sempre!

    ResponderExcluir