Resenha - A Lógica Inexplicavél da Minha Vida


A Lógica Inexplicável da Minha Vida 

Autor: Benjamin Alire Sáenz
Editora: Seguinte
Gênero: Literatura Estrangeira / Ficção / Leitura Jovem
Páginas: 440
Sinopse: Skoob 

Avaliação:  
Olá, tudo bem com você? 

Comecei a ler este livro no ano passado e finalmente consegui terminar ainda no começo desse ano, como todos sabem ando meio sumida do blog, pois não ando conseguindo ler como antes, mas um dos meus projetos desse ano é voltar ao ritmo de leitura que eu tinha e espero poder ler mais livros e trazer mais resenhas para todos vocês em 2018 !! 😉

A Lógica Inexplicável da Minha Vida é um livro encantador, conta a história de três amigos e é impossível não se sentir tocado com essa história. 

Salvador é o protagonista da história e quem narra o livro em primeira pessoa, ele está terminando o ensino médio e está passando por vários momentos de incertezas na sua vida, o que é muito comum na adolescência passar por isso. 

Ele perdeu sua mãe quando ainda era uma criança e foi adotado pelo melhor amigo da sua mãe, e por seu pai adotivo ser gay ele sofre alguns preconceitos na escola e em alguns lugares por onde passa. 

Porém nesse último ano escolar a tolerância e paciência dele já não andam tão boas e ele começa a se questionar de certas atitudes que tem tomado em relação aos preconceitos que sofre, muitas vezes querendo partir para a violência.

A vida de Salvador é linda, o pai dele é super presente e sempre conversa com ele sobre tudo, apoia suas amizades e sempre está do lado dele para o que der e vier, e a família do pai de Salvador também é ótima a avó dele está doente com câncer e eles tentam aproveitar cada minuto juntos e fazendo coisas em família.

Página 105
- Ninguém foi feito para viver para sempre - ela sussurrou. - Só Deus tem esse privilégio. Está vendo essas mãos? Mãos envelhecem. É como deve ser, mijito. Até o coração envelhece.

Salvador tem uma melhor amiga desde a infância a Sam que é hilária me diverti muito com os comentários que ela falava, ela também está passando por vários momentos confusos, não se dá muito bem com a mãe, vivem discutindo e ela decide ficar com caras considerados bad boys e acaba sofrendo um pouco em seus relacionamentos. 

Sam e Salvador mantém a amizade cada vez mais forte e verdadeira e para estreitar esses laços aparece Fito no começo da história Fito é só amigo de Salvador, mas como ele é uma pessoa muito batalhadora a Sam e quem quer que leia essa história acaba se envolvendo com este personagem também.

Fito ao contrário dos dois não tem uma relação boa com sua família, já passou fome e trabalha em vários empregos diferentes para não ter que ficar em casa aguentando sua mãe viciada e seus irmãos que só dão trabalho seguindo o caminho errado.

Três amigos, três histórias diferentes porém que se unem em prol da amizade e querer ver o próximo bem, cada um sofre a sua maneira e encara os problemas da sua maneira mas ver isso no livro é tão palpável que emociona.

Página 105
Eu ainda não me sentia um homem. Eu me sentia um garotinho de cinco anos de idade que não queria fazer nada, a não ser brincar em uma pilha de folhas. Um garotinho de cinco anos com um coração egoísta que queria que sua avó vivesse para sempre.

Já tinha amado o primeiro livro deste autor lançado aqui no Brasil que foi: "Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo" onde você confere a resenha aqui, e como estava muito ansiosa para ler outro livro dele, fiquei impressionada com a leveza que o autor aborda os assuntos e como fica claro ao passar das páginas como os personagens são bem construídos e dá vontade de abraçar o livro quando termina a leitura. 

Amo essa sensação e começar o ano lendo esse livro foi um presente e uma certeza que quero continuar a ler mais livros em 2018 e que mais livros me encantem como este.

Beijos 

Até mais!

Nenhum comentário :

Postar um comentário