Resenha: A Poção Mortal

A Porção Mortal
Série: Diário de uma Garota Alquimista
Autora:Amy Alward
Editora: Jangada
Gênero: Fantasia / Ficção / Jovem adulto / Romance
Página: 352
 Sinopse: Skoob

Avaliação: 
Este livro foi resenhado por Rodrigo Durães - nosso convidado aqui no blog.

CONTÊM SPOILERS DOS LIVROS ANTERIORES

Sam presenciou em primeira mão a manipulação e a maldade do príncipe Stefan quando esteve em Gergon durante o Tour Real da princesa Evelyn. Foi ela quem descobriu a aliança entre Emilia e Stefan e o grande segredo que esse reino esconde: uma doença capaz de absorver a magia dos talentosos e coloca-los em um sono profundo.

Sam até mesmo tentou impedir a princesa de cometer o erro de se casar com Stefan, mas foi completamente ignorada e agora o que ela mais temia está acontecendo: Kingstom está em perigo, assim como seus monarcas.

Porém, ninguém acredita em Sam. Stefan é carismático e vive declarando o seu amor e respeito pelo rei e sua monarquia. Além disso, as redes sociais estão cheias de fotos da princesa em sua lua de mel. Sam deve ter exagerado e inventado tudo.

Mas quando ela descobre que esse vírus misterioso pode ter acontecido em outro local, ela não hesita em ir até lá investigar. Sam viaja para Zhonguo, um local do outro lado do mundo e que é considerado o local onde a alquimia foi criada.

Zhonguo é um local lindo, com vulcões, vegetação exuberante e uma equipe disposta a ajuda-la. A história cultural do local também é rica e mescla lendas com criaturas fantásticas o que enriquece ainda mais a história.

Em paralelo a essa aventura de Sam temos a perspectiva da princesa Evelyn, que está presa no mundo dos sonhos e lutando contra os Oneiros. É lá que ela finalmente se dá conta que Sam não estava enganada, mas que talvez seja tarde demais para salvá-la. É também nesse mundo dos sonhos que começamos a ver os indícios de uma líder nata, capaz de pensar em como ultrapassar as adversidades impostas em seu caminho.

“A poção perdida” é um ótimo desfecho, pois vai mostrar aos leitores o crescimento pessoal de cada personagem e mais uma aventura incrível e cheia de particularidades!

“Como a realidade do nosso mundo é que temos Talentosos e comuns, precisamos aprender a conviver com isso. Equilíbrio é tudo. Equilíbrio é paz. Equilíbrio é harmonia.” (p. 30)

Rodrigo Durães

Nenhum comentário :

Postar um comentário