Resenha - Princesa de Papel

Princesa de Papel 
Autora:Erin Watt
Editora: Essência
Gênero: Romance/ Literatura Estrangeira
Páginas: 368
Sinopse: Skoob
Avaliação: 
Olá, tudo bem com você?

As vezes nada melhor do que começar a ler um famoso clichê para a gente pegar o ritmo da leitura novamente.

Ganhei "Princesa de Papel" do marido fofo, e resolvi ler e amei a história do começo ao fim, a leitura é fluída, me deixou curiosa e os capítulos são curtos, é possível terminar em pouco tempo esse livro.

Ella Harper já sofreu muito na vida, não chegou a conhecer seu pai biológico, teve que conviver com sua mãe trocando de namorado como se fosse de roupa e foi obrigada a trabalhar e cuidar da casa desde cedo para ajudar a mãe que ficou completamente doente e dependente dela.

Ella trabalha muito, tem dois empregos para conseguir dar contar de sobreviver, até que um belo dia ela esbarra em Callum Royal que se diz melhor amigo de seu pai e lhe oferece para tira-la  da vida medíocre que leva.

Ela só precisa voltar a estudar e se dedicar a isso e para fazer apenas isso vai ganhar nada menos que 10 mil doláres mensais, E quando entrar na faculdade vai ganhar outra quantia, mas para isso acontecer ela precisa ir morar com os Royal's.

 Ella fica meio sem entender direito o que está acontecendo mas aceita a proposta, não tem como recusar um dinheiro desses e viver uma nova vida sem precisar fazer Striptease.

Ao chegar na casa dos Royal ela se depara com os filhos de Callum , são 5 homens um mais lindo e atraente que o outro mas infelizmente todos chegam odiando Ella Harper. Reed é o irmão mais nervoso e com raiva de Ella e claro o que chama mais a atenção dela. 

Callum pai dos meninos pede para eles serem legais com ela, mas não tem muito jeito quando a família tem até um decreto Royal na escola e muita influência.

Ella sofre todos os preconceitos possíveis e imagináveis da história e por não dar o braço a torcer e sempre dar a volta por cima que gostei muito do livro.

Claro que tem alguns pontos que me irritaram um pouco por isso falei no começo que é clichê, a menina ganha a vida de várias formas que todos podem julgar mas é virgem, não sei porque todas as protagonistas precisam ser virgens, ela ganha 10 mil doláres por mês e inventa de trabalhar em uma padaria para ocupar o seu tempo e juntar ainda mais grana. 

O livro acaba com final aberto o que faz querer correr para a primeira livraria e comprar a sequência, a trilogia já está pronta o que me conforta mais, vamos ver como será os outros livros, mas amei a escrita da autora e mesmo sendo clichê a autora conseguiu me deixar curiosa para ler o livro sempre que tinha um tempo livre.

Beijos

Até mais!

Um comentário :

  1. Oi Andressa! Tudo bem?
    Achei, inicialmente, a premissa dessa série meio clichêzona mesmo, mas quando li resenhas dos outros livros, eu NUNCA imaginaria que o negócio iria tão longe como as resenhistas disseram que foi! Honestamente, esse primeiro livro não dá uma exata ideia do que vem, mas pode se preparar que as coisas vão ficar tensas.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://www.galaxiadeideias.com/
    http://osvampirosportenhos.blogspot.com

    ResponderExcluir