Resenha - A Caçadora de Dragões

A Caçadora de Dragões
Série: Iskari #1
Editora: Seguinte
Gênero: Fantasia / Ficção / Jovem adulto / Literatura Estrangeira
Página: 408
 Sinopse: Skoob

Avaliação: 

Hoje, a resenha da vez fala sobre dragões, algo que eu não lia nada sobre fazia um bom tempo. Quando vi esse lançamento fiquei muito curiosa, mas sem saber muito o que esperar; posso dizer que a leitura me surpreendeu muito e me deixou ansiosa pela continuação.

Em A Caçadora de Dragões, vamos conhecer Asha, uma jovem que cresceu marcada por uma tragédia que transformou sua vida e a tornou uma pessoa muito temida e odiada por muitos. No passado, quando ainda era uma garotinha, Asha tinha muitos pesadelos, e sua mãe depois de buscas incansáveis para ajudar a filha, começou a lhe contar histórias antigas sobre dragões.. Histórias proibidas por seu esposo, o Rei, e que tinha o poder de destruir quem as contasse.. Porém a mãe de Asha percebendo que as histórias estavam ajudando com os pesadelos de sua filha, continuou contando-as, até que veio a falecer, sendo enterrada como uma traidora e deixando dois filhos para trás. 

Asha tomou para si a mania de contar as histórias que aprendeu, que vinham como uma necessidade, e com isso, houve o dia em que invocou um dragão muito antigo e perigoso chamado Kozu. Em dado momento essa invocação causou uma desgraça imensa no vilarejo e transformou-a em uma jovem que cresceu amargurada, sem contato físico, tendo sido obrigada a adotar o nome de Iskari, nome que carrega uma história pesada, assim como sua própria alma corrompida.

Toda essa sede de vingança e ódio mantém e sua missão constante em caçar dragões e agradar seu pai. Foi prometida em casamento a um homem odioso, mas que a salvou de morrer após ter sido queimada por Kozu. Mas hoje, no presente, Asha vê sua chance de redenção com a volta de Kozu e o pedido de seu pai para que cace o dragão para dar fim de vez às tradições antigas fortalecendo seu reinado e promete que se ela cumprir a missão, poderá se livrar do compromisso de casamento. Com isso Asha parte em uma batalha onde mais uma vez terá sua vida virada de pernas para o ar. Descobrirá segredos a muito escondidos; mentiras, traições e quem sabe um amor..
A história possui uma cadência bem rápida e traz um cenário muito bem construído, com personagens com personalidades distintas e bem traçadas. 

Tiveram outros personagens que eu gostei muito. Torwin foi um deles; o tempo inteiro chamou Asha "para a realidade" e deu um sacode nela, para se tocar das coisas ao seu redor. Ele tem um caráter ímpar e apesar de ter um romance entre ele e Asha, Torwin não deixa de lhe dizer o que pensa e sente quando necessário. Ele escravo do noivo de Asha e como tal, jamais poderia dirigir-lhe a palavra ou sequer tocá-la.. Dirá amá-la. Essa relação é proibida, e tudo que é proibido.. É mais gostoso! rsrs Mas eles não se relacionam como um casal, na verdade, essa relação é que faz Asha ficar cada vez mais próxima de saber tudo sobre seu passado..

Jarek não me convenceu, pois suas atitudes e as "explicações" da mesma foram um tanto quanto rasas.. Esperava algo mais elaborado para explicar suas ações, e infelizmente só descobri que ele é detestável pelo simples fato de querer ser assim, suas ambições não justificaram suas ações.. Então esse foi o único ponto baixo da história, para mim.

Bom, para finalizar quero dizer que a autora nos presenteia com uma trama bem construida onde a fantasia corre solta de maneira encantadora. Fiquei fascinada pelos dragões.. Não me lembro de ter lido algo com essa pegada no passado, então considero a trama com um enredo completamente novo e autêntico.

Adoro livros assim!

Nenhum comentário :

Postar um comentário