Resenha: A Pequena Caixa de Gwendy

A Pequena Caixa de Gwendy

Autora: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Gênero:  Literatura Estrangeira / Suspense e Mistério
Páginas:168
 Sinopse: Skoob

Avaliação:

Olá meus lindos, todos vocês já devem saber o quanto eu amo a escrita e desenvoltura do mestre King, com isso não poderia deixar de conferir A Pequena Caixa de Gwendy.
Gwendy é uma menina de apenas doze anos e quando digo isso, pense em uma menina mesmo, mais inocente e desprovida de malícia como nos dias atuais, que meninas dessa idades são bem espertas e consideradas adolescentes?
Apesar disso, de sua inocência, ela é muito intuitiva, e perspicaz. Ela está acima do peso e com isso é zoada na escola, Frankie Stone exerce um papel forte nisso, pois foi ele quem a apelidou de Goodyear, fazendo referência a um dirigível.
Como Gwendy é uma menina muito insistente em seus objetivos, ela resolve que não mais quer ser conhecida por apelidos depreciativos ou zoada, com isso, todos os dias ela sobe a Escadaria Suicida, todos os dias mesmo. Claro que como todas as pessoas que são sedentárias e começam qualquer atividade física, ela no início se sentia muito cansada, mas pouco a pouco ela vai vendo um resultado em seu condicionamento e seu físico e isso apenas a motiva a continuar mais e mais.

Porém em um dia como qualquer outro, Gwendy se depara com Richard Farris, sempre sentado em um banco próximo e parecendo bastante ciente da presença da menina. Ela o notou diversas vezes. Mas ele sempre se mantinha na dele e ela prosseguia com suas atividades. Ele sempre carregava consigo um chapéu e um livro e parecia observar com cautela, porém em dado momento ele chama Gwendy para se sentar, ainda que a jovem tenha ciência que não se deve falar com estranhos e fique apreensiva com a aproximação, ela acaba cedendo um pouco. O homem pode ser bastante convincente e com  isso ele inspira nela a confiança de que está segura. De cara ele diz o que já sabíamos, que vem observando a jovem faz um tempo e parece que sabe mais dela do que ela poderia imaginar.Conversa vai, conversa vem e ele resolve oferecer a ela uma caixa de botões, apesar de eu achar isso bizarro, Gwendy fica completamente atraída pela oferta, algo naquela caixa chama por ela, como se um pertencesse ao outro.

Sr. Farris lhe diz que os botões são absolutamente difíceis de se apertar o que ele justifica como algo bom, já que apertar acidentalmente não era uma opção boa, pelo que ele dá a entender. Na parte superior da caixa, tem um botão para cada continente e nas laterais da tal caixa existem alavancas. Ele partilha com ela um pouco do seu conhecimento a respeito do objeto e mostra as maravilhas que as alavancas podem realizar; parece que uma das alavancas libera um chocolate em formato de animal e que tal chocolate a deixará muito satisfeita, evitando assim que ela exagere na comida do dia a dia, como repetir um prato ou mesmo sentir desejo por uma sobremesa. A outra alavanca libera uma valiosa moeda de prata. 

De repente o homem se vê impaciente para partir, pois seu tempo se esgotou, então por fim, ele lhe informa que o botão vermelho lhe concede o desejo que quiser e que esse botão é o único que poderá ser usado várias vezes; e pronto, o homem vai embora tão misteriosamente quanto surgiu. Uma recomendação importante lhe foi passada; a caixa deveria permanecer secreta, sem que ninguém além de Gwendy tivesse conhecimento sobre ela, pois poderiam fazer-lhe perguntas que ela não saberia responder. 

Ao ser deixada sozinha com a tal caixa misteriosa é claro que Gwendy fica curiosa quanto aos botões e o que eles poderiam vir a fazer.. O único botão que aparentemente não representa um perigo seria o botão vermelho e é justamente o que ela aperta, apenas para sentir-se arrependida pelo resto de sua vida. Os anos vão se passando e Gwendy gostaria muito de não estar em posse da tal caixa. O que a caixa lhe proporciona talvez tenha um custo muito alto. 

Mais uma vez com maestria o mestre King nos trás um enredo para lá de envolvente e cheio de enigmas para o leitor desvendar.. É uma surpresa atrás da outra, fora o poder que o autor tem em mexer com a nossa mente.

Amei o livro!

5 comentários :

  1. Oi Karini! Apesar de já ter ouvido diversos elogios sobre o King, ainda não tive a oportunidade de conhecer a sua escrita. Mas admito que também nunca fui muito efetiva ao procurar um livro dele pra ler, porque sei que ele gosta de acrescentar ingredientes de horror em suas histórias. E, bem, apesar de amar suspense, não gosto de terror. Entretanto, a premissa do livro é interessante e nos faz pensar, as vezes podemos desejar coisas bem ruins, não é mesmo?!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Parece ter um mistério bem gostoso de se ler nessa obra. Adorei a indicação. Não conhecia o livro.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  3. Menina, sério, se não tivesse lido na ficha que esse livro foi escrito por Stephen King, não acreditaria! O homem é uma máquina de escrever! O_O Não conhecia esse livro, o enredo parece ser bem interessante, porém, estava conversando com meu namorado agora mesmo do ranço que peguei desse autor! Não consigo mais ler nada dele, e olha que a última vez foi em 2016...
    Sério, esse livro parece mesmo bom, mas, por enquanto, passo a dica =(

    ResponderExcluir
  4. Confesso que nunca li nenhum dos livros desse autor, apesar de ter curiosidade e interesse. E este título do qual acabei de ler a resenha me deixou bastante curiosa para saber mais sobre a caixa, como esta vem transformar a vida da personagem, como isso vai lhe afetar. Admito que estou bastante curiosa para saber como se desenvolve a trama, e como tudo irá termina. Me pareceu uma leitura que nos prende do começo ao fim.

    ResponderExcluir