Resenha - O Conto da Aia


O Conto da Aia 

Autora: Margaret Atwood
Editora: Rocco
Gênero: Literatura Estrangeira/Distopia
Páginas: 368
Sinopse: Skoob

Avaliação:


Olá, tudo bem com você? 

Esse livro fez mais sucesso quando estreou aqui no Brasil o seriado "The Handmaid's Tale" disponível no Globo Play e no Telecine Play. 

Eu como boa leitura que sou, resolvi ler o livro primeiro, porém até metade da leitura confesso que foi difícil entender algumas coisas, a linguagem usada é bem confusa, e tem palavras que nunca tinha visto antes, além do que, esse livro é aquele em que autora narra todos os detalhes físicos do cenário, então parti para o seriado no meio da leitura, assisti dois episódios e voltei a ler o livro, então meu entendimento foi bem melhor, e confesso que a escrita também melhorou um pouco. 

A época é incerta mas lembra os tempos atuais e o livro é narrado por Offred a protagonista da história, em meio as suas lembranças do passado e o momento presente ela narra como era sua vida antes dessa mudança radical, e narra agora no presente como o país e as pessoas mudaram.

A principio Offred vivia uma vida "normal" tinha seu direito de ir e vir sem ninguém ficar vigiando ou controlando.

Ela cursava uma faculdade, trabalhava, era casada e tinha amigos e amigas com outra orientação sexual, teve uma filha e do nada tudo isso é tirado e ela agora é uma Aia.

Página 208
Foi depois da catástofre, quando mataram a tiros o presidente e metralharam o Congresso, e o exército declarou um estado de emergência.Na época, atribuíram a culpa aos fanáticos islâmicos. Mantenham a calma, diziam na televisão. Tudo está sob controle. Fiquei atordoada. Todo mundo ficou, sei disso. Era dificíl de acreditar. O governo inteiro massacrado daquela maneira. Como conseguiram entrar, como isso aconteceu? Foi então que suspenderam a constituição. Disseram que seria temporário. Não houve sequer nenhum tumulto nas ruas. As pessoas ficavam em casa a noite, assistindo à televisão, em busca de alguma direção. Não havia nem um inimigo que pudesse identificar.

Nesse "novo mundo" as mulheres que são férteis que podem gerar vidas são como escravas para a alta sociedade que não podem ter filhos, elas tem relação com o marido de suas donas na frente delas. 

Tudo é proibido, ler, fugir, comer, falar o que pensa, livros, revistas, televisão, romance, amor,sexo e até escrever.

O ato sexual serve apenas para ter filhos e nada mais, se a mulher não consegue ter filhos e não tem nenhum tipo de "status" é simplesmente excluída da sociedade, se o homem também falha na hora H e não consegue fazer um filho também é expulso da sociedade ou morto.

Alguma praga junto com as guerras tem feito muitas mulheres ter problemas como a infertilidade e quando alguma mulher consegue engravidar a taxa de mortos ou nascidos com problemas de saúde é maior do que quem nasce saudável.

Na maioria da narrativa vemos Offred falando de tia Lydia, mas apenas no seriado pude perceber que essa tia Lydia era como se fosse uma professora que ensinou Offred a ser uma Aia.

A leitura só melhora depois do capítulo 28 mas mesmo assim algumas partes ainda confundem um pouco, pois a protagonista delira em alguns momentos, mas a história toda desse livro é que a vida de Offred era normal, e do nada a sociedade muda totalmente, vira um país que prega uma religião como doutrina e proíbe tudo.

Mulher não tem mais direito nenhum a nada e Offred percebe que não adianta lutar por algo que não tem saída, apesar de tudo ser proibido existe o mercado negro e o lado sujo que é comprado como em qualquer lugar. 

Página 320
A humanidade é tão adaptável, diria minha mãe. É verdadeiramente espantoso as coisas com que as pessoas conseguem se habituar, desde que existam algumas compesações.

É uma leitura difícil mas que te provoca e faz pensar em algumas coisas da sua vida, por isso recomendo muito. 

Estou vendo o seriado ainda e achei bem mais fácil o entendimento do que no livro, ainda não terminei o seriado mas o livro não é uma série e o seriado já tem duas temporadas e parecem estar gravando a quarta.

O livro apesar de ter final, foi lançado um segundo volume agora, a autora participa da produção da série e achei bem interessante.

A Offred vai para uma família que não consegue ter filhos e tenta engravidar, então ela conta como são seus dias e como a sociedade vive com essa nova "lei".

Existem algumas cenas bem fortes e para quem já é fã de distopias vai amar ler esse livro e assistir ao seriado.

Beijos

Até mais!


Nenhum comentário :

Postar um comentário